Paraná imunizará pessoas com comorbidades e gestantes com novo lote de vacinas

Serão recebidas mais 406.100 doses de imunizantes contra a Covid-19, referentes à 16ª pauta de distribuição do Ministério da Saúde

O Paraná receberá nos próximos dias mais 406.100 doses de vacinas contra a Covid-19, referentes à 16ª pauta de distribuição do Ministério da Saúde. Serão 391.500 da Covishield (Oxford/AstraZeneca/Fiocruz) e 14.600 da Coronavac (Sinovac/Butantan). A informação foi repassada pelo governo federal à secretaria de Saúde do Paraná na semana passada e ainda não há previsão de chegada.

A grande novidade dessa remessa é o início da imunização das pessoas com comorbidades, gestantes, puérperas e pessoas com deficiência permanente, grupos preferenciais dentro dos planos nacional e estadual de vacinação. São 235.991 doses D1 para esse segmento, todas da Covishield. O quantitativo servirá para mais de 10% do total estipulado pelo Ministério para cada ente federativo.

Plano estadual

O Estado possui 1.328.677 pessoas com comorbidades e gestantes e puérperas e 400.682 pessoas com deficiências permanente grave. Segundo o plano estadual, pessoas com Síndrome de Down, com doença renal crônica e gestantes e puérperas serão vacinadas independentemente da idade, enquanto a vacinação daquelas com comorbidades ou deficiência permanente severa, nesse primeiro momento, alcançará apenas aqueles que têm entre 55 e 59 anos. A operacionalização consta no plano estadual e está sendo pactuada com os municípios.

Do lote da Covishield, também serão 116.269 imunizantes para continuar a vacinação de primeira dose de pessoas com 60 a 64 anos (21%). Essas vacinas são parte de um lote de 6,5 milhões entregues pela Fiocruz ao Ministério da Saúde.

Já a pauta de vacinação da Coronavac/Butantan envolve 2.747 primeiras doses para profissionais da segurança pública e salvamento (além das Forças Armadas), o que representa cerca de 7,4% desse grupo, e segundas doses para trabalhadores de saúde (8.103 doses referentes ao lote 12) e profissionais da segurança pública e salvamento (2.339 doses, referentes aos lotes 13 e 14).

Gestantes

Ainda há questionamentos a respeito da vacinação em gestantes, mas segundo ministério da saúde a recomendação é que todas podem tomar sem riscos ao bebê, e assim poder até resultaram na presença de anticorpos contra o coronavírus no leite materno.

A mãe da pequena Giulia de quatro meses Gilmara Mezzari conta que tomou a vacina mesmo estando amamentando. “Por ser profissional da saúde tomei a vacina e continuei a amamentar, foi super tranquilo e os comentários são que para as gestantes, é importante prevenir também”.


Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail