Quer ter uma ave como pet? Escolha a opção certa

Os pássaros, trazem muita alegria para a casa com seu canto, seu jeito delicado e as cores alegres de suas penas

As 40,4 milhões de aves criadas como pets nos lares brasileiros mostram que cães e gatos já perderam o reinado exclusivo como animais de estimação. Biólogos afirmam que não basta simplesmente ter uma ave em casa. Estudar com antecedência as características e requisitos da espécie a ser adotada é fundamental para não se arrepender no pós-adoção nem colocar em risco a saúde e bem-estar do animal.

Escolha da espécie

A espécie deve ser escolhida com base no estilo de vida da família. Pássaros como canários e outras aves canoras pequenas (aquelas que cantam) costumam exigir menos interação com o tutor, normalmente não criando uma ligação emocional tão intensa quanto a que ocorre com papagaios, cacatuas, araras e calopsitas.

Ambiente adequado

Um ambiente limpo com água e comida nova todos os dias, além de legumes e frutas adequadas à espécie são indispensáveis. Com cuidado para não superaquecer o animal, banhos de sol são importantes. A recomendação dos profissionais é a de manter uma parte da gaiola com cobertura e outra exposta.

Normas para criação e regulamentação

Para ter uma ave como pet, o tutor deve atentar-se às leis do país quanto à criação.
O Instituto brasileiro de meio ambiente e dos recursos naturais renováveis (Ibama) é o órgão regulamentador e fiscalizador da criação, guarda e venda de animais silvestres e exóticos no Brasil.
A legislação atual determina que as espécies consideradas domésticas não necessitam de autorização especial. Estão neste grupo as aves manom, mandarim, diamante de gould, canário, periquito australiano, calopsita e rolinha diamante, além de galinhas e codornas.
As demais aves como papagaios, araras, cacatuas, sabiás, corujas, entre outras estão sujeitas à autorização com certificado de origem e criação regulamentada.
Caso a ave não possua documentação legítima do órgão oficial, pode ser apreendida por fiscalização da Polícia Ambiental ou do próprio Ibama.

Aquisição de animais

Outro ponto de atenção deve ser o local da compra ou adoção do animal. Comprar animais em feiras ou de pessoas que não são devidamente autorizadas pode contribuir com o tráfico de animais.
Biólogos explicam que lojas onde as aves permanecem expostas ao público, sem intervalos para repouso, não são boas opções porque não garantem o bem-estar dos animais desde a origem. O futuro tutor também deve observar a limpeza do local e o aspecto geral dos animais.

Quer ficar por dentro das novidades? Então nos acompanhe pelo Facebook | Twitter | YouTube | Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail