Secretaria e Sindicato Rural de Candói se reúnem em prol da crise na agricultura

“Estamos pautando e reivindicando políticas que minimizem a situação de estiagem no campo e no bolso do agricultor”, enfatiza Josenilda, presidente do sindicato

A secretaria de Agricultura e Pecuária de Candói recebeu o convite do Sindicato dos Trabalhadores Rurais para a mobilização que aconteceu na quarta-feira (16) no Centro Cultural Doridin Antunes, para tratar de assuntos referentes a estiagem enfrentada no município.
Em entrevista ao Correio do Povo, a presidente do Sindicato, Josenilda da Cruz Ferreira relata sobre os pedidos levados às autoridades, voltados principalmente ao produtor rural. “A agricultura familiar vem sofrendo por falta das chuvas, principalmente na safra 2021/22.  A partir disso, estamos desde o ano passado pautando e reivindicando políticas que venham minimizar essa situação”.

A mobilização

O encontro do dia 16 ocorreu nos três estados da região sul. Esse debate, segundo a presidente, serviu para a criação e entrega de pautas para que as lideranças do município as leve até as esferas estaduais e federais. “Estamos solicitando o compromisso das instituições competentes referente a agricultura familiar para a criação de um programa de bolsa estiagem, a criação de uma linha de crédito emergencial, políticas que garantam a produção de leite e principalmente tenha o compromisso em relação as renegociações de dívida com os agricultores familiares”.

Dívidas

Josenilda aponta que um dos fatores para a criação desses programas é referente ao movimento que o agricultor necessita dentre uma safra à outra. “Sabemos que os produtores vão até as cooperativas e agropecuárias comprar insumos para dar sequência à safra. Eles não possuem condição financeira para efetuar o pagamento desses produtos e é por esse motivo que precisamos de auxílio”.

Outros pedidos

O Sindicato solicita também, que as lideranças municipais auxiliem no compromisso de reivindicar a implantação da lei Assis Carvalho II, lei esta que prevê o socorro de R$ 2.500 para agricultores familiares na pandemia.

Josenilda finaliza explanando outras situações pautadas foram em relações a políticas públicas para conservação do solo e serviços ambientais. “Dentre esses, também reivindicamos assistência técnica para a expansão rural aos agricultores nesse momento difícil, além do pedido para que as lideranças revejam o decreto sobre a situação de emergência hídrica enfrentada no interior do nosso município”.

O secretário de Agricultura Gilvan Czarnieski esteve presente representando o prefeito Aldoino Goldoni Filho.

Estiveram presentes também, Josiane da Cruz Ferreira – presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais; Evanir do Carmo da Luz – tesoureira do Sindicato; Adair Santos (Daio) – vereador de Candói; Claiton Baggio – representando a Emater; Genilson Ferreira – presidente da 

Associação Comercial Industrial e Empresarial de Candói (Aciercan); Alessandra Barbosa Pereira Zimolog – presidente da Cooperativa Mista de Produção e Comercialização da Agricultura Familiar de Candói (CAFCAN) e Cícero Portes, representante do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB).

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail