Dia Mundial do Leite: Castrolanda é destaque na produção do alimento no Paraná

Localizada na Capital Nacional do Leite, a Castrolanda produz cerca de 3 mil litros por ano

O 1º de junho já era comemorado em outros países como o Dia Mundial do Leite, porém, no Brasil, a data só foi fixada em 2001 pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO/ONU).

O leite é um dos produtos essenciais para o desenvolvimento humano. É o primeiro alimento dado a uma pessoa, pois possui micronutrientes indispensáveis para o organismo. A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), afirma que na agropecuária brasileira, o leite está entre os seis produtos mais importantes, à frente do café beneficiado e do arroz.

Castro é considerada a Capital Nacional do Leite, título oficializado em 2017 no decreto do Congresso Nacional. Castrolanda fica na bacia leiteira mais tecnificada do país. Em 2021, a cooperativa paranaense produziu 435,562 milhões de litros de leite. No momento conta com mais de 400 propriedades de cooperados no Paraná e em São Paulo. Diariamente a produção por fazenda alcança mais ou menos 3 mil litros.

Segundo afirma Eduardo Ribas, gerente de Negócios Leite da Castrolanda, esses resultados são reflexos do trabalho dos produtores e da cooperativa com os cooperados. “O papel da cooperativa na produção de leite é ser um ponto de apoio ao cooperado no que ele necessitar, estando ao lado para auxiliar, fortalecer e enriquecer os negócios”, relata.

Os motivos pelos quais Castrolanda é famosa na produção de leite, tem a ver com os altos níveis de qualidade, os cuidados com a nutrição e o manejo, com a assistência técnica especializada, entre outros. O alimento anual de produção do alimento é de 10%, cinco vezes superior à média nacional.

O compromisso da cooperativa com a produção de leite se destaca para além da alta produção. O programa Mais Leite Saudável, do Ministério da Agricultura, se baseia na arrecadação de PIS/Cofins, usando parte dos recursos para a melhoria da qualidade do alimento e das questões sanitárias da cadeia. Umas das etapas do programa oferta aos produtores um pasteurizador de leite e colostro, para auxiliar na criação de bezerras.

A Castrolanda foca tato nos médios, quanto nos pequenos produtores. “Tratamos de uma maneira mais completa a vivência dentro das propriedades. Isso também gera credibilidade a partir de um alinhamento que vem sendo construído com as demandas dos produtores”, afirma Marcos Koch, coordenador da Assistência Técnica. A cooperativa também promove eventos para expandir o conhecimento e abordar as novas tecnologias.

Sobre a importância dos pequenos e médios produtores, o presidente da Castrolanda, Willem Berend Bouwman, afirma que “o leite é uma atividade extremamente interessante, porque mesmo um produtor que tem uma pequena área consegue alavancar a produção na sua propriedade. Então, com essa atividade, nós damos oportunidade para que pequenos, médios e grandes produtores evoluam.”

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades

 |   |   |   | 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail