Vale a pena ter um carro hoje em dia?

Os preços dos automóveis devem demorar a se normalizar segundo os especialistas

Para se decidir entre comprar um automóvel, alugar ou utilizar aplicativos de transporte, é preciso avaliar fatores quantitativos e qualitativos, dentro das suas necessidades e cenários particulares.

Segundo especialistas, há outras alternativas que podem garantir acesso ao carro, com custo até menor, como é o caso da assinatura ou do uso de aplicativos de transporte no dia a dia e aluguel eventual. Tudo vai depender do perfil de uso do automóvel.

A falta de componentes para a indústria automobilística levou os preços a avançarem cerca de 15% entre os modelos novos e, em alguns casos, mais de 30% nos usados.

Há sobrepreços nos novos e nos usados, e se engana quem acha que pode se beneficiar com a troca. O importante é lembrar que IPVA, taxa de transferência, são cobrados sobre o valor do carro, afirmam os especialistas.

Os preços ainda devem demorar a se normalizar. Até o final deste ano e começo de 2023 conviveremos com distorções, como um seminovo, com dois anos de uso, valendo o mesmo preço nominal de um que saiu da concessionária.

Assessoria do mecânico

Quem optar por um 0km deve levar em conta que ao tirar o carro da concessionária há uma depreciação imediata de 10% a 20%.

A grande vantagem do carro novo é a garantia, além do fato de não ter que se preocupar com o passado. Mas já há start-ups que oferecem garantia de dois anos na compra de seminovos, o que dá mais segurança.

Os especialistas orientam para quem vai comprar modelos seminovos e usados a exigir um laudo técnico e levar mecânico e funileiro para avaliar o carro.

É preciso verificar motor, amortecedor, chassi. Verificar se o carro foi batido e se há algum dano estrutural que possa passar despercebido pelo leigo. Às vezes parece estar tudo bem, mas o motor está preste a fundir.

Confira as dicas dos especialistas

Carro 0km

Devido a falta de peças, a espera por um carro novo pode demorar até 6 meses, dependendo do modelo. Antes de comprar verifique a depreciação do veículo. Há casos em que a perda imediata pode ser de 20%, e a desvalorização ao longo do tempo também varia de acordo com a montadora e o modelo escolhido.

Seminovos

Além da anormalidade de preços , especialistas recomendam que não se abra mão do laudo técnico e de verificar se foram feitas as manutenções previstas na garantia do veículo.

Não deixe de consultar a placa no Detran para verificar se há alguma pendência em relação ao automóvel. Eles lembram que há empresas oferecendo garantia por até dois anos, o que dá ao comprador tranquilidade semelhante à de um 0km.

Usados

Além do laudo técnico e da consulta ao Detran, exigências primordiais na avaliação de quem conhece o setor, e verificar a documentação  são importantes para analisar por quantas pessoas o carro já passou.

Preferencialmente, recomenda-se que o veículo seja examinado por um mecânico e um funileiro da confiança do comprador, que possam avaliar as condições do motor, amortecedores, até se houve alguma batida que causou dano estrutural ao carro que possa passar despercebido para um leigo.

Assinatura e aluguel eventual

Para saber se vale a pena manter um carro próprio, fazer assinatura ou aluguel eventual é preciso fazer contas. Some gasto com seguro, IPVA, licenciamentos, manutenção regular e emergencial.

Para comparar o custo de uso do aplicativo no dia a dia, contabilize ainda as despesas de estacionamento e pedágio. Divida o total por 12 e compare ao valor da assinatura ou do gasto com aplicativos somado ao valor do aluguel eventual de carro.

Quer ficar por dentro das novidades? Então nos acompanhe pelo Facebook | Twitter | YouTube | Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail