Campanha de imunização contra a Gripe 2022 tem data prevista

Entenda quem poderá tomar a vacina contra a gripe nos postos de saúde, quais são as datas da campanha e a importância de se resguardar contra o vírus

A imunização, que protege contra as formas graves da infecção pelo vírus influenza, acontece após uma epidemia de gripe fora de época, que acometeu cidades como São Paulo e Rio de Janeiro entre o final de 2021 e o início de 2022. Serão distribuídas cerca de 80 milhões de doses, fabricadas pelo Instituto Butantan. Entenda a seguir quem poderá tomar a vacina contra a gripe nos postos de saúde, quais são as datas da campanha e a importância de se resguardar contra o vírus influenza.

Datas da campanha

O Ministério da Saúde informou que a vacinação contra a gripe em 2022 acontecerá entre 4 de abril e 3 de junho. O Dia D, em que ocorre uma grande mobilização nacional e um incentivo para que as pessoas tomem a dose, está marcado para 30 de abril. A imunização acontecerá em duas etapas. A primeira, entre 4 de abril e 5 de maio, terá como prioridade: idosos com mais de 60 anos e trabalhadores da área de saúde. A segunda, a partir de 3 de maio, será aberta para os demais integrantes dos públicos-alvo.

Quem pode se vacinar
A grande mudança dos grupos contemplados neste ano em relação às temporadas anteriores é a exclusão de crianças de 5 a 6 anos. Em 2021, elas faziam parte do público-alvo.

•Crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias

•Trabalhadores de saúde de serviços públicos e privados

•Gestantes

•Puérperas (mulheres que tiveram um filho nos últimos 45 dias)

•Professores do ensino básico e superior

•Indígenas

•Idosos com mais de 60 anos

•Profissionais das forças armadas

•Pessoas com deficiência permanente

•Caminhoneiros

•Trabalhadores do transporte coletivo rodoviário para passageiros urbanos e de longo curso

•Trabalhadores portuários

•População privada de liberdade

•Adolescentes e jovens de até 21 anos sob medidas socioeducativas

•Funcionários do sistema prisional

•Pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais

Confira a lista das doenças crônicas não transmissíveis que são inclusas na campanha de vacinação contra a gripe do país:

•Doenças respiratórias crônicas (asma, fibrose cística, DPOC…)

•Doenças cardíacas crônicas (hipertensão, isquemia, insuficiência cardíaca…)

•Doenças renais crônicas (síndrome nefrótica, paciente em diálise…)

•Doenças hepáticas crônicas (hepatites, cirroses…)

•Doenças neurológicas crônicas (esclerose múltipla, paralisia cerebral…)

•Diabetes

•Quadros em que o sistema imunológico está suprimido

•Obesos grau III

•Quem fez transplante de órgãos sólidos ou de medula óssea

•Portadores de trissomias (síndromes de Down, de Klinefelter, de Warkany…)

Se você não faz parte de nenhum desses grupos, é possível tomar a vacina contra a gripe em clínicas privadas. Também existe a possibilidade de o Ministério da Saúde ampliar a imunização para toda a população no meio do ano, caso a campanha focada nos públicos-alvo não seja bem-sucedida. Isso já aconteceu em anos anteriores.

Quem não pode ser imunizado contra a gripe

De forma geral, o imunizante que protege contra a influenza é seguro e com poucos efeitos colaterais. As reações mais comuns são dor e vermelhidão no local de aplicação da injeção. Algumas pessoas também podem ser acometidas de febre, mal estar e um pouco de dor de cabeça. Esses incômodos costumam passar após alguns dias, mas caso persistam, é importante buscar uma avaliação médica. A vacina só é contraindicada para crianças com menos de 6 meses de idade e indivíduos que tiveram alguma reação grave nas doses aplicadas em anos anteriores.

Quem possuir febre deve aguardar alguns dias até que esse incômodo melhore para ser contemplado com a dose.

Composição da vacina em 2022

Todos os anos, a formulação da vacina contra a gripe se modifica de acordo com a orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS).A ideia é contemplar no imunizante as cepas do vírus influenza que estão circulando com mais intensidade no período. Na campanha anual, o Brasil utiliza uma vacina trivalente, ou seja, traz três cepas virais diferentes.

É importante salientar que os vírus que compõe vacina são fragmentados e inativados durante o processo de fabricação. Isso elimina qualquer probabilidade de eles causarem a doença. A formulação da vacina de 2022 contra a gripe usada no Brasil traz as cepas: A/Victoria/2570/2019 (H1N1)pdm09; A/Darwin/9/2021 (H3N2) e B/Australia/02/1359417/2021. A cepa H3N2 Darwin, inclusive, foi a responsável pela epidemia fora de época registrada em algumas cidades brasileiras entre o final de 2021 e o início de 2022.

Dose única

A vacina é de dose única para a maioria dos grupos. A única exceção são as crianças que serão vacinadas contra a gripe pela primeira vez. Nesse caso, elas devem receber duas doses, em um intervalo mínimo de quatro semanas entre as aplicações.

Covid e Gripe

Segundo o informe do Ministério da Saúde, a dose da gripe e da covid podem ser tomadas no mesmo dia, ou seja, não há necessidade de aguardar um intervalo entre as doses. Elas podem ser aplicadas no mesmo dia. A única exceção para esta regra são as crianças de 5 a 11 anos de idade, nesse caso específico, deve-se aguardar 15 dias entre as doses.
Por conta da pandemia, a orientação é priorizar a aplicação do imunizante contra a covid-19 no público infantil, portanto somente após deve ser administrada a dose contra a gripe.

Importância

Assim como também acontece com as vacinas contra a covid, os imunizantes contra a gripe não protegem completamente contra a infecção em si, mas são efetivos para evitar as complicações da doença, relacionadas à hospitalização e morte, ou seja, tomar a vacina pode não impedir o contágio da influenza, mas diminui consideravelmente o risco de agravar o quadro. “
A OMS estima que, todos os anos, 20 a 30% das crianças e 5 a 10% dos adultos tenham contato com o vírus causador dessa enfermidade. A agência também calcula que aconteçam entre 290 mil e 650 mil mortes relacionadas à gripe a cada 12 meses em todo o planeta.

No Brasil, a campanha de vacinação de 2021 não atingiu a meta de contemplar pelo menos 90% de todos os indivíduos que integram os públicos-alvo. No geral, apenas 72,8% das pessoas elegíveis para tomar a dose contra o influenza foram aos postos de saúde durante a campanha do ano passado. Em Laranjeiras, segundo o secretário de Saúde Valdecir Valicki, a 5º Regional de Saúde, a qual o município pertence, ainda nã recebeu instruções sobre o cronograma. “Acredito que nos próximos dias seremos contemplados com as informações equivalentes sobre o cronograma vacinal e salientamos que é importante a vacinação em massa”.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail