Funcionários do Cense realizaram protesto nesta segunda-feira (21)

Representantes da Instituição solicitam Plano de Carreira e Vale-Alimentação para todos os servidores

O Governo Federal, promovendo uma discussão referente ao pertencimento do Sistema Socioeducativo, indaga se ele deve continuar vinculado à justiça e segurança ou ligado a àrea social.

Ontem (21) no final da tarde, funcionários do Centro de Socioeducação e Casa de Semiliberdade (Cense) de Laranjeiras, fizeram um protesto afirmando o pertencimento da unidade na área de segurança pública, devido as inúmeras resoluções que tratam desse assunto.

Os psicólogos Lyliane Moresco e Luís Belo de Oliveira, a enfermeira Romilda de Lima Domiciano e Gerusa Kuskoski setor administrativo, representando o Cense, concederam entrevista ao Correio do Povo.

“Temos que seguir dentro das unidades, mesmo quando o adolescente chega apreendido, onde realizamos todo o atendimento, além de preservar a nossa própria segurança institucional”, explicaram os psicólogos.

Conforme os funcionários, o Cense influencia diretamente nos índices da segurança pública. Lyliane explica que o adolescente necessita de um trabalho de alta complexidade para que saia da unidade diferente, trabalhando e estudando, longe do uso e abuso de substâncias. “Trabalhamos também com as famílias, prevenindo novos casos e tornando as cidades mais seguras. Esta discussão é importante a nível estadual. A esfera que vamos pertencer depende da compreensão ao longo deste mês de discussão no estado”.

Reivindicação

Segundo a técnica administrativa Gerusa Kuskoski, os servidores reivindicam a construção do Plano de Carreira, a exemplo de todos os estados que possuem o Plano de Cargos e Salários efetivado.

Os servidores também reivindicam o Vale – Alimentação, concedido apenas aos Agentes de Segurança Socioeducativos sob a alegação de que os técnicos administrativos, de enfermagem, enfermeiros, assistentes sociais, pedagogos, psicólogos, sociólogos e terapeutas ocupacionais não são agentes de segurança. “Nesse momento queremos o apoio da sociedade para que sejamos inclusos em um órgão de segurança, reivindicando portando, a carreira de Agentes de Segurança Socioeducativo para todos os servidores das unidades de internação e semiliberdade o estado.

O que é a Socioeducação?

Conforme a técnica de enfermagem, Romilda de Lima Domiciano, a Socioeducação é um corpo formado por diversas categorias profissionais que atendem diretamente os adolescentes em conflito com a lei. “Muitos acreditam que esses adolescentes não são penalizados pelos atos infracionais equiparados aos crimes dos adultos, que é uma informação equivocada. Os adolescentes são encaminhados às unidades socioeducativas de internação e semiliberdade pelo judiciário”.

Os Censes estão presentes em municípios estratégicos no Paraná, possuindo grades, regras de restrição de liberdade e revista todas as vezes que o adolescente circula pela unidade ou alojamento (cela). Essas regras são obrigatórias para todos os funcionários, atendendo em salas fechadas ou por grades.

“Essas ações de cuidados e segurança envolvem e afetam todos os profissionais que atendem as famílias e os adolescentes. O sigilo entre todos os setores é obrigatório, assim como a postura condizente com o espaço ocupacional no qual atuam”, continua.

Lyliane finaliza afirmando que todo o funcionamento do Cense é voltado a segurança pública, além da responsabilidade do ponto de vista como servidor, pois o desenvolvimento do sujeito parte disso.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail