Laranjeiras do Sul, 74 ou 76?

Município com este nome foi criado em 30 de novembro de 1946, mas região havia sido sede, desde 1944, de Iguaçu, a capital do Território Federal

Laranjeiras do Sul comemorou ontem (30) 74 anos de criação. No entanto, a história desta região enquanto município começa antes de 1946. Você já deve ter conhecido alguém, nascido nas décadas anteriores, com a data de nascimento e de registro diferentes. Em épocas de comunicação e deslocamento difícil na região, era comum. E você sabia que Laranjeiras do Sul também tem na sua história datas controversas? É o que explicaremos a seguir.


Laranjeiras: a Iguaçu do TFI
Durante a década de 1930, o então presidente Getúlio Vargas assumiu o poder tendo como uma de suas preocupações a baixa demografia do oeste do Brasil. No livro “Território Federal do Iguaçu – Perspectivas para o desenvolvimento regional”, o historiador Arno Bento Mussoi revela a realização de um estudo feito na região do Alto Paraná – que compreenderia toda a extensão oeste do Paraná. O resultado deste deu razão aos receios do presidente: 90% da população local era formada por estrangeiros, como argentinos e paraguaios. O português não predominava como língua dos habitantes. 
Getúlio propôs a criação de territórios em regiões como esta, como forma de promover o desenvolvimento, atraindo os brasileiros para o oeste e evitando a perda dessas regiões para os países vizinhos. 
O projeto não foi à frente, já que ia contra os interesses de Paraná e Santa Catarina, que teriam de ceder parte de suas respectivas extensões.
Em 1937, Getúlio dá um golpe e instaura o Estado Novo. O parlamento é dissolvido e o presidente passa a governar de forma autoritária. Esta mudança nos rumos do país contribui para que, em 1942, Vargas consiga tornar realidade os territórios federais, sendo o primeiro deles localizado no arquipélago de Fernando de Noronha, hoje um distrito de Pernambuco. 
No ano seguinte,  Amapá, Guaporé (atual Rondônia), Rio Branco (atual Roraima), Ponta-Porã (no sudoeste do hoje Mato Grosso do Sul) e Iguaçu. Este último, ocupando todo o Oeste de Santa Catarina, além do Sudoeste, Oeste e parte do Noroeste do Paraná. 
Na época, Laranjeiras do Sul era Xagu, uma vila de Guarapuava, que não estava inclusa no Território do Iguaçu. Quando Getúlio nomeou João Garcez do Nascimento governador do local, este rumou para conhecê-la. 
Para chegar até Foz do Iguaçu, uma das poucas cidades dessas paragens na época, o governador precisou passar pela Vila Xagu. Reza a lenda que, após conhecer as dificuldades e o distanciamento da “civilização” no Alto Paraná, solicitou a inclusão de Vila Xagu no Território Federal. Não foi só uma simples inclusão. O local foi escolhido para sediar a capital, Iguaçu. Na época, cogitou-se instalar a cidade em Passo Liso, hoje um distrito de Laranjeiras. Caso a escolha fosse esta, com o passar das décadas, a forma como o município se desenvolveu e o conhecemos seria outra. 


Datas confusas
Ao estudar a história de Laranjeiras, pode-se chegar a um entrave. Ora, por que comemoramos o aniversário em 30 de novembro e não em 13 de setembro, data em que a região fora elevada à categoria de município como Iguaçu? O historiador Arno Bento Mussoi admite: a adoção das datas é confusa e pode gerar polêmica. 
Em 1945, Getúlio Vargas foi deposto, o que significou o fim do Estado Novo. As eleições declararam Eurico Gaspar Dutra o novo presidente. No ano seguinte, a Assembleia Constituinte decidiu pela extinção dos territórios de Ponta-Porã e Iguaçu. Estas porções voltaram a pertencer aos estados de origem. 
Conforme Mussoi relata em seu livro, o fato de Iguaçu ser um Território o impedia de ter representantes, como senadores e deputados, no Distrito Federal. O governador era nomeado pelo presidente. A configuração foi benéfica para Paraná e Santa Catarina – interessados na causa -, que contaram com seus representantes e conseguiram recuperar suas extensões através da Constituinte, enquanto a população de Iguaçu não foi ouvida e tão pouco representada no Congresso.  
Meses depois, em novembro de 1946, a ex-Iguaçu volta a deter o título de município, desta vez como Laranjeiras do Sul. “Embora não houvesse, em setembro de 46, um documento dizendo que nós voltaríamos a ser um distrito de Guarapuava, era isso o que previa a Constituição, com as regiões voltando às suas origens”, explica. 
Diante destes fatos, quantos anos Laranjeiras do Sul possui? 76, se considerado o período como Iguaçu? Se assim for, a data de aniversário é 13 de setembro. Ou 74, conforme o que comemoramos tradicionalmente? Enquanto o assunto não despertar o interesses das autoridades do município, vale a interpretação de cada um. 


Prefeito de Iguaçu 
Alcindo Natel de Camargo – 1944 a 1946 


Prefeitos de Laranjeiras do Sul 
Antônio Silvério de Araújo – 1947
Alcindo Natel de Camargo – 1947 a 1951
Amantino Carlos Stefanes* – 1951 a 1954
Otaviano Amaral – 1951 a 1954
Arival Natel de Camargo – 1955 a 1958
José Marcondes Sobrinho – 1959 a 1963
Alcindo Natel de Camargo – 1964 a 1968
Amandio Ziguer Babinski – 1969 a 1972
Rangel de Souza Muller – 1973 a 1977
Benjamim Stankieviski – 1978 a 1981
Valmir Gomes da Rocha Loures – 1982 a 1988
Lauro Lourenço Ruths – 1989 a 1992
José Augusto Beck Lima – 1993 a 1996
Lauro Lourenço Ruths – 1997 a 2000
Claudir Justi – 2001 a 2004
Berto Silva – 2005 a 2008
Berto Silva – 2009 a 2012
Sirlene Svartz – 2013 a 2016
Berto Silva – 2017 a 2020
Berto Silva – 2021 a 2024

*Licenciado, cedeu o cargo a Otaviano Amaral
 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail