Prefeito Berto explica detalhes sobre enfrentamento à pandemia

Se você obteve rendimentos tributáveis no ano passado, talvez precise entregar a declaração do Imposto de Renda 2021. O prazo vai até o dia 30 de abril

O prefeito Berto Silva fez um pronunciamento nas redes sociais na última quarta-feira (16) falando sobre a videoconferência realizada com o presidente da Associação dos Municípios do Paraná (AMP), Junior Weiller, com os presidentes das microrregionais, com técnicos da Secretaria de Estado da Saúde (SESA) e o diretor Nestor Werner Junior. Foi tratado assuntos como Lockdown e o que vai acontecer pela frente.

Segundo o prefeito, ele concluiu que qualquer medida para ser eficaz não pode ser isolada. “Proibimos aqui um final de semana a venda de bebidas alcoólicas para evitar aglomerações e foram comprar em outros municípios que estavam com o comércio aberto, depois esses municípios foram penalizados por ações do Ministério Público teve multa e fecharam’’.

Para ele não está havendo uma sintonia que deve ser provocada de cima para baixo. “Está ocorrendo uma inversão, nenhuma medida vai funcionar se  todos os atores envolvidos não conversarem entre si”.  Para Berto Silva, o ideal é que os prefeitos possam ser chamados nos próximos decretos e que os governadores dos estados usem a sua força de pressão no Ministério da Saúde com o novo ministro’’.

Com relação ao tratamento preventivo, o prefeito cometa que tomaram uma decisão muito importante e que virou discussão ideológica. “Solicitei um parecer técnico da secretaria de Saúde e fui informado que já estamos fazendo o tratamento a medida da necessidade dos pacientes. Se o paciente apresenta sintomas, o médico tem total liberdade para prescrever a medicação que acha adequado aquele tipo de paciente’’.

Kit-Covid

Berto explica que a decisão adotada não será um Kit-Covid, pois as pessoas são diferentes umas das outras e cada profissional dentro do seu preparo técnico vai prescrever os medicamentos autorizados pela Anvisa. “Nenhum paciente de Covid-19 está ficando sem tratamento, o município está provendo desse tratamento dentro da sua especificidade”.

O prefeito relata que também foi feita a adesão ao consórcio Paraná Saúde do qual Laranjeiras é signatário. “Se o consórcio com o qual compramos medicamentos conjuntamente para baratear, em algum momento conseguir vacinas, Laranjeiras está garantida para comprar também”.

E ele garante, que a prefeitura tomando todas as medidas para não acontecer em Laranjeiras o que aconteceu no Brasil, com relação a falta de vacinas.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail