Preso em Chopinzinho um dos acusados do assassinato de Ênio Pasqualin

A vítima era dirigente estadual do MST e foi assassinada no final do mês passado

Através do GDE a Polícia Civil de Laranjeiras do Sul cumpriu na tarde de sexta-feira (20) a prisão preventiva de um dos acusados do assassinato do dirigente estadual do MST Ênio Pasqualin.
Segundo o delegado Marcelo Trevisan a prisão aconteceu em Chopinzinho e o indivíduo confessou o crime.
“As investigações prosseguem e infelizmente não podemos revelar mais detalhes nem a respeito de coautoria e nem a respeito de motivação”, diz o delegado.
Logo no início das investigações o delegado já havia dito que a Polícia trabalhava com dois potenciais motivos diferentes para o crime.


O crime
Ênio Pasqualinde 48 anos, foi levado de sua casa no assentamento Ireno Alves em Rio Bonito na noite do dia 24 de outubro e seu corpo eu corpo foi encontrado na manhã do dia seguinte (25) em uma estrada rural cerca de 200 metros da BR 158, a aproximadamente 10 km da residência da vítima. 


Trajetória no MST
Após o crime o MST divulgou uma nota lamentando a morte do dirigente e cobrou uma resposta das autoridades.
“Tiraram a vida de um pai, de um marido, deixando suas duas filhas, o filho e a esposa com uma dor inexplicável. À família e aos companheiros e companheiras enlutados os mais profundos sentimentos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Cobramos o esclarecimento dos fatos, a investigação e prisão dos envolvidos. Aos nossos mortos nenhum minuto de silêncio, mas uma vida toda de luta!”, diz o texto.
Ênio entrou no MST em 1996 e era dirigente estadual do movimento no Paraná. iniciou sua militância no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) no ano de 1996, em Saudade do Iguaçu/PR. No mesmo ano, mudou-se para o acampamento Buraco, em Rio Bonito do Iguaçu/PR.