PMs da reserva recebem treinamento para escolas cívico-militares

Realizada de forma online, a atividade começou terça-feira e prossegue durante a semana

A secretaria de Estado da Educação e do Esporte iniciou na terça-feira (23) a semana de treinamento dos policiais militares da reserva remunerada que vão atuar nos Colégios Cívico-Militares do Paraná (CCM-PR). Realizado de forma online, o primeiro encontro teve uma palestra inaugural dos diretores Roni Miranda e Adriana Kampa, da Educação e de Planejamento e Gestão Escolar, respectivamente. Na sequência falaram o secretário Renato Feder e o senador Styvenson Valentim/RN, que quando policial militar ajudou a reconstruir uma escola em Natal.

A equipe da Educação deu as boas-vindas aos militares e fez uma explanação do que é e como funciona a Rede Estadual de Ensino, apresentando a estrutura organizacional da secretaria. Na conversa com o senador Styvenson Valentim, o secretário Renato Feder destacou qual o papel que os militares terão nas escolas.

“É disciplina e comportamento. A parte pedagógica é de competência dos professores, pedagogos. Os CCMs não serão lugares de repreensão, mas sim de motivação, onde o aluno queira ir. A ideia é muito mais estimular e premiar o bom comportamento do que punir pelo mau comportamento, pois acreditamos que é mais eficaz”, disse.

Ele acrescentou que os diretores cívico-militares também poderão contribuir com a parte administrativa.

“É um ganho para o Paraná. Parceria grande com a Polícia Militar. A expectativa da comunidade com a chegada dessas escolas é enorme. Os colégios estão preparados, organizados e alterados para funcionar. A população disse sim para essa modalidade de ensino”, afirmou Adriana.

Roni ressaltou a importância das atividades que serão realizadas até sexta-feira (26) e tranquilizou os militares quanto ao processo. “Será um aprendizado para todos. A escola é viva, dinâmica, mas o resultado é rápido e muito bacana quando percebemos as mudanças. Essa é uma política pública deste governo e validada pela comunidade escolar”, acrescentou.

Programação

Na quarta-feira (24) os militares tiveram palestra com o ministro da Educação Milton Ribeiro e duas oficinas: “A escola como lugar de formação humana” e “A escola, o Aula Paraná e as ferramentas de gestão”. Na quinta (25) e na sexta-feira (26) acontecem mais quatro oficinas, duas em cada dia: “Rotinas e procedimentos em situações diversas”, “Normas de Conduta e Atitudes”, “Normas de uso de uniformes e apresentação individual” e “A liderança na gestão escolar”.

Maior programa

O maior programa de Colégios Cívico-Militares do país conta com 197 escolas no Estado a partir deste ano letivo de 2021. A nova modalidade de ensino terá uma matriz curricular maior, com seis aulas diárias (30 por semana), com mais aulas de Língua Portuguesa e Matemática e o acréscimo de Cidadania e Civismo, com uma aula por semana para o Ensino Fundamental II (do 6º ao 9º ano) e para o Ensino Médio.

Já a gestão é compartilhada entre civis e militares, sendo o diretor-geral e o diretor auxiliar (quando a escola necessitar) civis. O diretor cívico-militar será responsável pela disciplina e atividades cívico-militares, além de poder auxiliar nas partes de infraestrutura, patrimônio, finanças e segurança. Cada escola terá de dois a quatro monitores militares, conforme a quantidade de alunos.