Ponta Grossa é a única cidade do Brasil com segundo turno entre mulheres

A eleição para Prefeitura de Ponta Grossa terá segundo turno entre as candidatas Mabel Canto (PSC) e Professora Elizabeth (PSD). O bate-chapa será realizado no dia 29 de novembro.
A deputada Mabel Canto fechou a apuração das eleições deste domingo (15) com 37,27% dos votos válidos (61.702 votos), enquanto Professora Elizabeth ficou com 31,15% dos votos válidos (51.565 votos).
Quem vencer o segundo turno será a primeira prefeita da história de Ponta Grossa.
Marcio Pauliki (Solidariedade) ficou com 26,76% dos votos válidos (44.301 votos) e foi o candidato abaixo das duas classificadas para o segundo turno.
Mabel Canto é filha do ex-prefeito de Ponta Grossa Jocelito Canto e começou a carreira na vida pública no gabinete do pai na Assembleia Legislativa do Paraná, sendo assessora parlamentar entre os anos de 2003 e 2010.
A primeira eleição disputada por Mabel Canto foi a disputa por uma vaga na Assembleia Legislativa do Paraná em 2018, com a advogada sendo eleito como deputada estadual com mais de 35 mil votos.
Já Professora Elizabeth é a atual vice-prefeita de Ponta Grossa na chapa de Marcelo Rangel, sendo a candidata apoiada pela máquina pública nessa eleição.
Elizabeth Schimdt teve sua primeira experiência na vida pública em 2000, quando foi candidata a vice-prefeita na chapa de Carlos Tavarnaro, derrotada naquele pleito por Péricles de Holleben Mello (PT).
Além de Marcelo Rangel, a chapa de Professora Elizabeth também conta com o apoio do governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD).
O presidente do  TRE-PR, desembargador Tito Campos de Paula, estará na cidade, juntamente com membros da Corte e com o diretor-geral, doutor Valcir Mombach, para acompanhar o dia de votação.
A eleição começa às 7 horas e vai até às 17 horas, sendo o horário das 7 horas às 10 horas preferencial para quem tem mais de 60 anos. Cerca de 2.400 mesários e mesárias vão atuar em 117 locais de votação, que reúnem 610 seções eleitorais.
É preciso respeitar o mesmo protocolo sanitário do primeiro turno, com o uso obrigatório de máscara e distanciamento mínimo de um metro entre as pessoas.