Responsivo

Automedicação pode piorar sintomas da dengue, diz farmacêutica

A profissional Ana Julia Penteado destaca a importância de não ingerir medicamentos sem prescrição médica. “Podem afetar a coagulação, o que aumenta o risco de sangramentos e agravamento da doença”

A prática de tomar medicamentos sem recomendação médica é bastante difundida no Brasil. No entanto, o uso inadequado de remédios pode acarretar sérios problemas de saúde, especialmente em casos de dengue e chikungunya, exigindo uma conscientização da população sobre os riscos envolvidos. O ministério da Saúde (MS) adverte que a automedicação pode desencadear reações adversas e até hemorragias. Em situações de dengue, se não tratadas corretamente, podem resultar em complicações fatais. A farmacêutica Ana Julia Penteado, alerta que existem alguns medicamentos que não podem ser utilizados em casos de suspeita da doença, pois eles podem afetar a coagulação de pacientes.

Medicamentos proibidos

Assim que surgirem os primeiros sintomas, como febre, é fundamental buscar atendimento em uma unidade de saúde. No entanto, muitos pacientes optam por se automedicar em casa para aliviar os sintomas, sem perceber que certos remédios frequentemente usados para tratar um simples resfriado podem ser contraproducentes em casos de dengue.

A farmacêutica destaca que alguns medicamentos devem ser evitados. “É importante saber que existem medicamentos que não devem ser utilizados em suspeita de dengue, eles podem afetar a coagulação, o que leva ao aumento do risco de sangramentos e ao agravamento da doença”, afirma.

Os medicamentos apontados por Ana Julia são:

  • Salicilatos: AAS e aspirina
  • Anti-inflamatório não esteroides: diclofenaco sódico ou potássico, ibuprofeno, nimesulida, piroxicam, cetoprofeno, naproxeno, entre outros.
  • Corticosteroides, conhecidos como corticoides: prednisona, prednisolona, dexametasona, hidrocortisona, entre outros.

Tratamentos alternativos

O MS afirma que a utilização de tratamentos alternativos, como remédios caseiros, também requer cautela. Embora muitas pessoas recorram a esses métodos na tentativa de aliviar os sintomas, é importante destacar os riscos associados a essa prática. Apesar de ser comum o consumo de sucos e chás feitos com frutas ou plantas como boldo, inhame, cana-de-açúcar e limão para amenizar os sintomas da doença, não há comprovação científica de sua eficácia contra a dengue.

Alerta

Ana Julia destaca a importância de se procurar um médico em caso de suspeita da doença. “Quando o assunto é dengue não há um medicamento específico para o tratamento da doença, existem os que são utilizados para amenizar os sintomas e devem ser prescritos somente por um médico. Portanto, é recomendado que o procure se houver suspeita de dengue, ou seja, o aparecimento de um ou mais sintomas como: febre alta, dor no corpo e nas articulações, dor atrás dos olhos, mal-estar, dor de cabeça, manchas vermelhas no corpo, dor abdominal intensa e contínua e vômitos persistentes”, conclui.