Cinco eletrônicos dos anos 90 que estão de volta

Para agradar ao público muitos destes produtos estão sendo modernizados e adaptados

Conforme passa o tempo, alguns produtos se tornam obsoletos, como é o caso de disquetes e walkmans. Mas hoje em dia é possível observar e ter uma nostalgia com a volta de algumas tecnologias que tinham caído em desuso. Para agradar o público atual, muitos desses produtos estão sendo adaptados e modernizados, mas ainda assim com as características originais.

Fita Cassete

As famosas fitas cassete começaram a sumir do mercado nos anos 1990 e foram substituídas pelos CDs que consequentemente perderam espaço para as mídias digitais. Recentemente o mercado fonográfico observou aumento brusco na procura por fitas cassete, principalmente entre jovens adolescentes.

Só no Reino Unido, as vendas por esse tipo de produto aumentaram mais de 103% no ano de 2020 segundo o Official Charts, que é o órgão que representa as gravadoras na Grã-Bretanha. No mesmo ano, o reprodutor de fita cassete da marca Ion ficou em 31° lugar na Amazon Brasil como produto mais vendido na categoria “rádio e sistema de som portátil”.

Além disso, diversos artistas musicais que têm público jovem começaram a vender versões especiais em cassete. Um exemplo é o álbum “Zeros” do britânico Declan McKenna. Nem a cantora Billie Eilish escapou: o álbum “Happier Than Ever”, sucesso em serviços de streaming, também ganhou versão em fita cassete.

Polaroid

As câmeras instantâneas do tipo Polaroid fizeram sucesso nos anos 1990, mas logo caíram em desuso por conta da digitalização das fotografias principalmente pelos smartphones. No entanto, a tecnologia volta a ser tendência, inclusive entre adolescentes que não tiveram contato com a primeira onda da tecnologia.

A primeira vez em que a sociedade viu câmeras do tipo foi em 1940. O diferencial desse tipo de produto é o fato de que o usuário pode ter a fotografia física imediatamente após o clique, já que as imagens são reveladas em papel fotográfico pelo próprio equipamento. A moda é tamanha que existem até aplicativos para smartphone como o Huji Cam, que simulam o efeito de tirar uma foto instantânea.

Videogames portáteis

Os clássicos videogames portáteis marcaram a infância de muita gente. Um dos mais populares foi o Game Boy, da Nintendo, lançado há mais de 30 anos e que virou uma paixão. Apesar da ascensão dos jogos para computador e consoles de mesa, os videogames portáteis que rodam jogos antigos de gráficos simples como Tetris voltaram a ser atraentes para boa parte do público que quer sentir o gosto da nostalgia dos anos 1990.

Nem só de jogos indie esse mercado é feito. Diversos videogames portáteis que suportam jogos com gráficos superiores estão sendo lançados. Em 2021, por exemplo, tivemos o lançamento do Nintendo Switch OLED e do novo Valve Steam Deck. Os números também não deixam mentir: o Switch vendeu mais de 103 milhões de unidades até o dia 31 de dezembro de 2021, de acordo com a Nintendo. O número é maior do que as marcas conquistadas pelo PS1 da Sony.

Câmeras descartáveis

As câmeras descartáveis de plástico fizeram muito sucesso nos anos 1990 e estão de volta ao mercado, com design variado. Os preços no Brasil são salgados e não é muito fácil encontrá-las no país, mas nos Estados Unidos, os modelos são vendidos por preços que partem dos US$ 9 (cerca de R$ 45, em conversão direta e sem impostos) para câmeras que capturam até 27 fotos.

A justificativa em torno da alta procura pelos aparelhos está relacionada às próprias características estéticas desse tipo de fotografia, que ficam com visual granulado. Até mesmo detalhes que incomodavam no passado, como borrões coloridos gerados pela queima do filme, começaram a ser vistos com bons olhos. Além disso, existem ainda opções de câmeras descartáveis à prova d’água, como é o caso da Kodak Sport.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail