Goioxim realiza o conserto e cascalhamento de estradas afetadas pelas chuvas

Conforme o secretário Duarte Ferreira Ramos secretaria de Viação e Obras trabalha a todo vapor para atender as demandas da população

Goioxim tem uma extensão de estradas de mais de 1.400km, sem contar as entradas de propriedades. Existem mais de 850 propriedades entre pequenos e médios produtores e todos precisam ser atendidos de uma forma ou outra com máquinas para desobstruir e melhorar as condições de viabilidade. Depois das fortes e constantes chuvas ocorridas no mês de abril, essas estradas estão precisando ser recuperadas.

A equipe da Secretaria de Viação e Obras realizou o cascalhamento em uma linha de transporte escolar na comunidade Colônia Piquiri. O trabalho intenso, vem sendo realizado sete dias por semana para agilizar e melhorar as condições das estradas. Por dia se consegue recuperar, cascalhar em torno de 1 km a 1,5 km de estradas, dependendo da distância da cascalheira.

Na sexta-feira (20) a prefeita Mari Terezinha da Silva acompanhou os trabalhos da secretaria de Viação e Obras, que acontecem a todo vapor.

Segundo o secretário da pasta, Duarte Ferreira Ramos, os trabalhos de reestruturação das estradas não têm uma previsão definida para acabar. As ações estiveram um pouco paradas no fim do ano passado, mas agora com a necessidades impostas pelas chuvas, a equipe está trabalhando até nos fins de semana para poder suprir a demanda que essas estradas atendem, como a circulação do transporte escolar. “A demanda é muito grande e temos que fazer de tudo para atender o nosso agricultor”, afirmou.

Duarte conta que a estrada é em declive e mesmo com as readequações coordenadas por ele, quando ocorre chuva pesada, a estrada inevitavelmente estraga. “A estrada geral está muito boa. Nós tivemos no ano passado uma equipe terceirizada que estava trabalhando e agora estamos terceirizando de novo mais algumas máquinas para ajudar”.

Continuidade

Os trabalhos vão continuar para atender a população que produz muito leite e precisa das estradas em boas condições. Além disso há o transporte escolar que com as chuvas, já foram impedidos de circular por conta de problemas em bueiros e pontes. Vários lugares foram concertados. “Não que seja feito cem por cento, nós estamos trabalhando onde mais se necessita, mas em ritmo acelerado”, diz o secretário.

Conforme Duarte, de vez em quando, uma ou outra das máquinas acaba quebrando, fazendo com que o trabalho seja interrompido. A secretaria dispõe de seis caminhões trucados, conquistados através de consórcio. “Hoje a nossa demanda maior é uma prancha, mas também já estamos correndo atrás”.

Duarte conta que para as estradas da região o ideal é o cascalho, ainda que as vezes seja difícil conseguir cascalho de boa qualidade. Mesmo com as interrupções e problemas inevitáveis o trabalho segue em frente. Sendo para a população, Duarte admite que não pode faltar o atendimento às necessidades locais. “Onde o serviço está sendo feito o povo está ficando contente”, conclui.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades

 |   |   |   | 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail