Google proíbe anúncios em vídeos e sites que neguem mudanças climáticas

A iniciativa, segundo a big tech, foi pensada após parceiros desmonstrarem preocupação envolvendo o assunto

A Google anunciou na última quinta-feira (7) que passará a proibir anúncios e monetização de sites e canais do YouTube que tenham conteúdo negacionista sobre as mudanças climáticas.

A iniciativa, segundo a big tech, foi pensada após parceiros demonstrarem preocupação envolvendo o assunto. “Ouvimos diretamente de um número crescente de nossos parceiros de publicidade e editores que expressaram preocupação sobre os anúncios que veiculam ou promovem alegações imprecisas sobre a mudança climática. Eles simplesmente não querem que seus anúncios apareçam próximos a esse conteúdo”, disse em comunicado.

Em contrapartida, criadores de conteúdo do YouTube também afirmam que não querem anúncios com conteúdo negacionista sobre o clima em seus vídeos.

A empresa explica que a proibição se aplicará a conteúdos que “neguem as contribuições humanas para o aquecimento global ou trate as mudanças climáticas como uma farsa conspiratória”. Para monitorar se a medida está sendo cumprida, serão utilizadas ferramentas inteligentes automatizadas, além de revisões manuais da equipe responsável.

O buscador também ressalta que o contexto de cada conteúdo será avaliado individualmente. Assim, assuntos que apenas discutam alegações falsas — deixando claro que não são fatos — não serão proibidos. A medida começará a valer oficialmente em novembro.

Quer ficar por dentro das novidades? Então nos acompanhe pelo Facebook | Twitter | YouTube | Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades

 |   |   |   | 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail