Guaraniaçu iniciará projeto de moradias populares

Proporcionar uma boa qualidade de vida aos moradores de baixa renda é uma das principais metas dos gestores públicos. Mas, para enfrentar esse desafio, é fundamental desenvolver programas de habitação popular.

Essa iniciativa contribui para que pessoas com menor poder aquisitivo alcancem o sonho do imóvel próprio. Segundo estudo do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP), para eliminar o deficit habitacional no País, em 2018, deveriam ter sido construídas 7,7 milhões de casas. 

Fatores

Pela constituição Brasileira, todos os segmentos da população devem ser atendidos por serviços de saúde, educação e transporte públicos. Esse fator faz com que os projetos de moradia popular precisem ser desenvolvidos em regiões que permitam o fácil acesso dos beneficiados a escolas, hospitais e pontos de ônibus.

“Se essa medida não é tomada, torna-se muito alto o risco de os contemplados saírem da própria residência para viverem em outra região. Isso deve ser evitado ao máximo, porque mostra que o programa habitacional não está sendo eficiente”, explicou Bianca, jovem estudante de Direito de Guaraniaçu.

Outro fator importante da habitação popular é a questão da segurança. Qualquer pessoa deseja residir em um local onde possa ter tranquilidade para viver com a família. Isso é essencial para garantir uma boa qualidade de vida e melhorar a relação entre os cidadãos e o setor público.

“Além disso, os programas habitacionais dinamizam a economia. Os investimentos para a construção de residências populares criam empregos e estimulam a abertura de lojas, escolas e outros empreendimentos, propiciando mais oportunidades de trabalho e de geração de renda”, continuou Bianca.  

Moradias populares

O prefeito Osmário Portela recebeu na última semana representantes da Caixa Econômica Federal e o encontro teve como tema principal o projeto de moradias populares destinado a pessoas que residem em áreas de risco como: encostas, próximo à rodovia e áreas comprometidas pela defesa civil e até mesmo local sem condições humanizadas para viver.

O prefeito Osmário diz que é um sonho dele que aos poucos vem se tornando realidade. “É algo inédito na região oeste do Paraná, serão construídas aproximadamente 150 casas, um salto para o município. E muitas pessoas voltarão a ter uma vida digna com sua casa própria e sem custo nenhum para que isso se realize”, ressaltou ele.

Os trabalhos de terraplanagem já vêm sendo executado pela secretaria de Viação e Obras, que deverão ser concluídos em 100 dias, e assim se iniciará as obras.

“Tenho sempre comigo o tema cuidar das pessoas, e esse sonho, depois de muitas viagens e encontros em busca de recursos, está se tornando realidade. As pessoas que moram nessas áreas de risco e com poucas condições sanitárias, em breve vão ter seu próprio lar e dar uma vida digna aos seus filhos, com uma casa aconchegante e digna, esse é nosso objetivo” reafirmou o prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *