Responsivo

Nissan anuncia a tecnologia e-power que permite que carros elétricos carreguem com combustíveis

“O Brasil tem a vantagem sobre a tecnologia do etanol, já estando presente em postos de combustíveis de todo o país”, diz o gerente engenheiro da Nissan

A Nissan vai lançar em 2023, na América do Sul, a tecnologia e-power, permitindo que veículos elétricos ganhem maior autonomia por possuírem baterias que podem ser carregadas por meio do uso de combustíveis. Dessa forma, o motorista não dependerá apenas dos carregadores de eletricidade.

O anúncio foi feito no último dia 23, em São Paulo, no evento Nissan Innovation Week. Ainda não foi anunciado qual país sul-americano receberá primeiro a tecnologia, nem qual será o modelo com a inovação.
A tecnologia e-power já é realidade no Japão e na China. O primeiro veículo da montadora lançado com essa combinação entre gasolina e motor elétrico foi o Note, sucesso de vendas em território japonês.

Entretanto, mesmo usando combustão, o carro com e-power não pode ser enquadrado como híbrido (veículo com dois motores, um elétrico e outro a combustão, que atuam de forma combinada). No caso da tecnologia Nissan, toda tração do veículo é movida por energia elétrica. O combustível servirá apenas para a geração de eletricidade quando necessário.

Etanol

De acordo com Ricardo Abe, gerente sênior de engenharia de produto da Nissan na América do Sul, a montadora japonesa trabalha a adaptação de produtos conforme a realidade local. O Brasil sai na frente em questão de planejamento para combinação de biocombustível com a meta de eletrificação de veículos.
Os estudos regionais se concentram em aliar eletrificação com combustível feito da cana-de-açúcar. “O Brasil tem a vantagem sobre a tecnologia do etanol, já estando presente em postos de combustíveis de todo o país”, disse o gerente.
Segundo ele, é possível oferecer ao país um veículo 100% elétrico, combinado ao etanol com uma pequena emissão de CO2, absorvido pelo plantio da cana-de-açúcar. A intenção é juntar o baixo custo com alta eficiência.
Ricardo anunciou a chegada do Novo Sentra ao Brasil, no primeiro semestre de 2023, que terá um sistema Intelligent Driving, oferecendo maior segurança aos motoristas com câmeras e sensores 360 graus para emitir alertas sempre que houver aproximação de outros veículos.

Meta para os próximos anos

Chris Reed, vice-presidente regional sênior de pesquisa e desenvolvimento da Nissan Américas, afirmou que a montadora trabalha para ter zero emissão de CO2 e zero fatalidades no futuro. Portanto, toda pesquisa é voltada para o desenvolvimento de soluções de produtos mais sustentáveis e para maior segurança do cliente.
A meta da empresa é ter 50% da produção de carros eletrificados até 2030. A expectativa é conseguir, em breve, desenvolver baterias de materiais sólidos, que oferecerão o dobro da potência em menor dimensão, reduzindo custos. “Não podemos mais pensar somente em carros, mas em todo ecossistema”, finaliza o gerente.