Rússia envia módulo para a Estação Espacial Internacional

Na última semana a Rússia realizou com sucesso o lançamento de um módulo de laboratório que será adicionado à Estação

Na última semana a Rússia realizou com sucesso o lançamento de um módulo de laboratório que será adicionado à Estação Espacial Internacional (ISS). A cápsula irá fornecer mais espaço para experimentos científicos e para a tripulação russa.

Carregando o módulo, o foguete Proton-M decolou da instalação de lançamento espacial russa de Baikonur, no Cazaquistão. Já em órbita, as antenas de navegação e painéis solares foram ativados corretamente.

O Nauka, também conhecido como Módulo de Laboratório Multiuso, irá atracar na ISS em modo automático em 29 de julho. Antes disso, o compartimento de caminhada espacial Pirs — uma das cápsulas russas mais antigas — será descartado para liberar o espaço.

Os controladores espaciais russos realizaram a manobra nesta sexta-feira (23). O procedimento ocorreu após os astronautas verificarem se os sistemas do novo módulo estão operando corretamente e preparados para aportar na estação.

Tripulantes russos da ISS realizaram duas caminhadas espaciais para conectar cabos em preparação para a chegada do Nauka. Após o módulo estar ancorado na estação, novas ações serão realizadas no início de setembro antes do início das operações.

Histórico de adiamentos

Durante quase 15 anos, o lançamento do Nauka foi adiado diversas vezes por conta de problemas técnicos. Originalmente, o módulo estava programado para ser adicionado à ISS em 2007.

Em 2013, especialistas encontraram uma contaminação no sistema de combustível, que resultou em uma longa e onerosa substituição da cápsula. Durante o período, outros sistemas do laboratório também passaram por atualizações ou reparos.

O recente lançamento estava marcado para 15 de julho. No entanto, o evento precisou ser adiado para esta semana devido à necessidade de corrigir falhas não especificadas do conjunto.