CAC não vai jogar a Série Bronze

Após três anos seguidos de presença no estadual, presidente diz que “antagonismo político” de Cantagalo impede diálogo com a prefeitura, então apoiadora do clube

Depois de três anos seguidos de Série Bronze, o Clube Atlético Cantagalo (CAC) deixará o cenário do futsal paranaense para iniciar um novo hiato de inatividade. Em entrevista ao Correio do Povo do Paraná, o presidente do Galo, Izaias Sirigalli informou que a equipe não disputará a terceirona em 2021.
Sirigalli assumiu o cargo em 2019, após a saída de Ivanderson de Souza. Vereador entre 2017 e 2020, ele fazia parte do grupo de apoio do então prefeito Jair Rocha, que perdeu a eleição para João Konjunski. Para atuar, o CAC contou, durante as três temporadas com o apoio do poder público local, com o fornecimento do ginásio Barbosão como casa do time nos treinamentos e jogos, além do transporte.
Com a mudança de governo, Izaias disse que não foi e nem vai procurar o prefeito João Konjunski. “Aqui existe um antagonismo muito forte na política. Como o nosso grupo perdeu a eleição, não pretendemos dialogar com a nova gestão. Por outro lado, não temos a mesma condição de outrora, de trabalhar em prol do clube. Fica inviável tocar o projeto”, justificou.
Entretanto, Izaías garante que, caso o município precise utilizar a entidade, o CAC estará à disposição. A reportagem tentou contato com o prefeito João Konjunski, mas não fomos atendidos até a publicação.

Caso a Caçula não dispute a Série Prata Feminina, Cantagalo sairá do mapa do futsal estadual.


Legado

Fundado em 2006, o CAC inicia a trajetória no esporte profissional na 3ª Divisão do Campeonato Paranaense de Futebol. No ano seguinte, estreia na Série Prata do estadual de futsal. Volta a disputar o certame em 2011 e 2012. Fica inativo até 2018, quando retorna e alcança o 5º lugar da terceirona.
Neste ano, sob o comando do técnico Veto, conseguiu vencer Coronel e Chopinzinho – favoritos. Em 2019, faz um estadual irregular. Após apostar nos treinadores Felipe Quadri e Paulo César Franco, consegue chegar às oitavas de final sob o comando do interino Moisés Maximiano. Cai para outro favorito, o Prudentópolis.
2020 foi o ano de maior possibilidade de acesso para o Galo. Com um elenco entrosado, contando com a volta dos experientes Ronaldinho e Carazinho, avança com tranquilidade na 1ª fase. Sofre, mas supera o Itambé nas oitavas e cai para o São Lucas nas quartas. Termina em 7º, a uma posição da zona de acesso à Série Prata de 2021.

“O saldo que fica são as três participações na Bronze, belas histórias pra contar e um time encontrado com dívidas e débitos e que hoje se encontra 100% para participar de competições. Não temos débitos”, diz Izaias.

O presidente diz que para o futuro estuda colocar o clube em competições de categorias de base. “Muito triste para nós ficarmos fora da Bronze, pelo empenho e esforço que dedicamos ao projeto. Mas ficam as boas memórias do torcedor e se Deus quiser futuramente novas páginas na história do CAC serão escritas”, concluiu.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail