Melhor defesa da Ouro, Operário busca reabilitação contra a Acel

Após derrota para o Siqueira Campos, Rubrão encara o segundo melhor ataque do Paranaense na despedida de Djaelson

Por Juliam Nazaré

Hoje (31) tem Operário Laranjeiras em quadra. Às 19 horas, o Rubrão mede forças contra a Acel, em Chopinzinho, pela 14ª rodada do Campeonato Paranaense de Futsal. Líder da competição, o time do técnico Luciano Bonfim vem de derrota: 1×0 para o Siqueira Campos. O tropeço deu fim aos 10 jogos de invencibilidade e colocou em xeque a soberania da equipe na competição. 

Após o jogo deste sábado, o Operário terá apenas dois compromissos no restante da 1ª fase do estadual – contra Foz Cataratas e Marechal. “Estamos com dificuldade de manter um grau de concentração – início, meio e fim – pelo fato de não ter torcida, pois ela ajuda a manter os atletas concentrados. Quando você joga contra as equipes mais fracas, a gente tem uma preocupação menor. Isso acontece não só com a nossa equipe. Acredito que nesse duelo contra a Acel terá um grau de concentração maior”, declarou o técnico, fazendo uma comparação entre o último compromisso, contra o time da parte de baixo da tabela, e o de hoje. 

O forte ataque da Acel

A Acel é dona do segundo melhor ataque da Série Ouro. Em 11 jogos, os comandados de Paulinho Gambier marcaram 46 gols – retrospecto só superado pelo Cascavel, que fez 42 em 10 partidas. Por outro lado, os chopinzinhenses costumam empatar demais: neste estadual foram três vitórias, seis empates e duas derrotas. O desempenho rende a 7ª colocação, com 15 pontos. 

“Desde o início, eu digo que fora as equipes da Liga, a Acel tem o melhor elenco.Marcam muito bem e temos que ter os cuidados com a forma de jogarem. Nós temos sim uma boa intensidade na marcação e temos criado boas situações de gol.Lógico que fico preocupado em deixar de fazer gols, mas o importante é ter uma equipe equilibrada. Fazemos poucos gols, mas na maioria dos jogos vencemos”, diz Bonfim, que não poderá contar com Daniel Feitosa, Ari e Felipe Reis. O Operário não fica para trás e têm a melhor defesa da Série Ouro: 15 gols sofridos em 12 jogos. 

Djaelson

O duelo marcará a despedida de Djaelson do clube. O jogador está de saída para o futsal português. Vai jogar no Torrense, de Torres Vedras. Será a segunda passagem dele fora do país, já que atuou pela República Tcheca. “Estamos indo para um clube que também tem uma boa estrutura”. 

Terça-feira (3), ele e a esposa Débora deixam Laranjeiras do Sul definitivamente. Vão para João Pessoa/PB, terra-natal de Djaelson. Eles embarcam para a Europa no dia 10 de agosto.