Quedas prepara volta ao futsal almejando a Série Prata já em 2021

Diretoria torce por recusa de eventuais convites da Federação a remanescentes da Bronze para jogar, de cara, a segundona

O ano que se aproxima marcará o retorno de um município que marcou época no futsal paranaense. Após após um hiato de dois anos, Quedas do Iguaçu terá um clube no Campeonato Paranaense. A última aparição de uma equipe da cidade foi em 2018, quando acabou eliminada na 1ª fase da Série Bronze. Agora, os dirigentes da Associação Quedense pretendem “pular” a terceirona e partir direto à Série Prata, encurtando o caminho para a elite.


A história de Quedas no Futsal 

2011: Quedas na Série Ouro e 3º colocado na extinta Taça Paraná
Foto: Reprodução

Em 2005 e 2010, Quedas esteve a Série Prata. Jogou a elite entre 2011 e 2013, sendo considero na época uma “pedra no sapato” dos adversários. O acanhado mas bem-posto ginásio Tarumã, tomado pela torcida, era uma fortaleza do time. 
Durante os três anos em que esteve na Série Ouro, o Quedas não foi rebaixado. Foi 3º colocado da extinta Taça Paraná, em 2011. Mas no fim de 2013, atravessando dificuldades finaneiras, anunciou sua retirada da Série Ouro. Curioso ou não, fato é que o Quedas nunca foi rebaixado
Em 2017 e 2018, um novo projeto, do Novo Quedas, tentou resgatar a tradição da cidade, mas a equipe não passou da Série Bronze. 


2021

Embora registrada como Associação Quedense, o time que representará a Terra dos Pinhais nas quadras terá o nome fantasia de Quedas do Iguaçu. A bandeira do município servirá como escudo. São formas encontradas pelos gestores Mohamed Sheriff – sudanense radicado no Brasil há 15 anos – e Emerson Lopes, o ‘Linguinha’, de apostar na identificação da equipe com os torcedores. 
Emerson, o presidente, é natural de Campo Grande/MS, mas vive em Quedas desde 2001. Ele foi supervisor do time da cidade entre 2005 e 2006. Em 2003, fundou a Associação Quedense, que chegou a disputar a Série Bronze de 2013, no mesmo período em que o município vivia seu último ano de Série Ouro. 


Técnico definido, elenco desenhado

Eurico Souza já foi anunciado como o treinador do Quedas para 2021
Foto: Reprodução

O técnico do Quedas do Iguaçu está definido: será Eurico Souza. Ele passou anos no futsal internacional, dirigindo equipes da Itália e do Kwait. Embora prometa novos nomes, a diretoria já confirmou 21 jogadores. Entre eles, o goleiro Serra, que vestiu as cores do Operário Laranjeiras nos últimos dois anos. O pivô Mauro, o fixo Gally e o ala Carlinhos, que foram campeões da Bronze pelo Rubrão e estavam no CAC, também foram anunciados.  


Um pulo para a Prata

Argumentando não querer perder tempo e dinheiro, Linguinha quer deixar de lado a Bronze e partir direto para a Prata. De acordo com ele, a localização geográfica de Quedas faz com que as despesas, como as taxas de arbitragem, sejam parecidas nas duas divisões.

Seria uma forma, segundo o dirigente, de “encurtar o caminho para a volta à Ouro”. Para conseguir iniciar a trajetória já na segundona, o Quedas precisa torcer por uma combinação de situações. É sabido que a Federação Paranaense de Futebol de Salão (FPFS) tenta, há anos, inflar a Série Prata. Em 2020, o estadual que foi projetado com 11 times, teve nove, em consequência da pandemia. Na contramão, a entidade promoveu seis em vez de quatro clubes na Série Bronze.


Com isso, o estadual de 2021 já tem 13 equipes. Sete remanescentes – Apaf, Bituruna, CAD, Mariópolis, Pinhão, Pitanga e São Miguel – e seis promovidos – Medianeira, Mangueirinha, Fazenda, São Lucas, Apucarana e Itaipulândia. Contando com a intenção de ter 16 times no campeonato, a Federação deve convidar – respeitando a hierarquia da classificação final – os demais clubes da Bronze de 2020. Caso as três vagas não sejam preenchidas – o que é provável – o Quedas poderá adentrar na Prata.