Assim que desocupa um leito, já tem 2 ou 3 pacientes na fila no São José

“Eu, sem pensar, fui em uma festa em uma chácara, peguei Covid-19, mas não tive sintomas. Algumas semanas depois infectei meu pai, que agora está se tratando dos sintomas em casa. Me arrependo demais e espero outras pessoas se conscientizem da gravidade do que estamos vivendo”, comentou jovem que prefere não se identificar.

Hoje (13), em Laranjeiras do Sul, o prefeito Berto Silva, a diretora administrativa do hospital São José, Marli Regina, e o vice-prefeito Valdemir Scarpari, alertaram sobre a ocupação total dos leitos de UTI do instituto, que trabalha com a capacidade máxima há mais de dois meses. “No momento em que se desocupa um leito por alta ou óbito, imediatamente já tem dois ou três pacientes da enfermaria do próprio hospital aguardando vaga”, comentou a diretora.

Na UTI, dez pacientes estão em situação extremamente graves e nove deles estão intubados com ventilação mecânica. Na enfermaria, excetuando as altas de ontem de manhã, tem vinte e cinco pacientes internados. “Além disso, até hoje ás 10 horas, foram confirmados mais vinte e quatro casos na cidade, no qual a grande maioria tem entre 25 e 50 anos. Na enfermaria, por exemplo, 90% dos pacientes têm essa faixa etária. Ou seja, o problema ainda está nesse público”, ressaltou Scarpari.

“Vejo que cada vez mais pessoas jovens e crianças estão sendo infectadas em velocidade relâmpago e, em muitos casos, falecendo. Se continuar dessa forma, será necessário intervir novamente com o lockdown. Não dá para colocar babá para cada cidadão do município, cada um é responsável por sua própria vida e dos outros”, contribuiu o prefeito.

(Matéria continua após o vídeo)

Vacinação

A campanha de vacinação contra o Covid-19 continua acontecendo em Laranjeiras do Sul e o efeito disso é evidentemente notado. De trinta e três mil habitantes da cidade, já foram vacinadas mais de 8.963 pessoas – 18% com a primeira dose e quase 10% da segunda. Dos grupos prioritários, 59,8% da primeira dose e 31,1% da segunda.

Entretanto, segundo Berto Silva, por conta da falta de cuidado e respeito por parte dos jovens, pessoas continuam se infectando. “Jovens e pessoas de meia idade, aglomeração, bares, restaurantes, as festinhas em chácaras, fazendas e residências tem sido terrível para o aumento do coronavírus!”, relembrou ele.

“Eu, sem pensar, fui em uma festa em uma chácara, peguei Covid-19, mas não tive sintomas. Algumas semanas depois infectei meu pai, que agora está se tratando dos sintomas em casa. Me arrependo demais e espero outras pessoas se conscientizem da gravidade do que estamos vivendo”, comentou jovem que prefere não se identificar.

Na última quinta-feira Scarpari, Berto e Marli, fizeram uma reunião e conversaram a respeito da aquisição de mais um leito de UTI. “Diminuiremos espaços para abrir novos leitos para que os pacientes da região não precisem ser transferidos para outros lugares”, explicou a diretora.

Testagens

Laranjeiras tem um alto número de testagens e evidentemente isso também é positivo porque na medida que se identifica a pessoa contaminada, ela é isolada. Junto com o isolamento social, aumentar a testagem para diagnóstico da Covid-19 é a única maneira para ‘achatar’ a curva de disseminação do vírus no município.