Quedas participa do programa Aprender-Valor de educação financeira

Temas e conteúdos que estimulam alunos e docentes a alcançarem a cidadania financeira. Uma aritmética em que desejos se somam ao planejamento, garantindo realizações sem descontos.

O programa Aprender Valor é uma iniciativa do Banco Central do Brasil, executado com o patrocínio financeiro do Fundo de Defesa dos Direitos Difusos, do Ministério da Justiça. Ele tem como objetivo estimular o desenvolvimento de competências de Educação Financeira nas crianças e adolescentes matriculados nas escolas públicas de ensino fundamental do país, para que possam estabelecer uma nova e saudável relação com seus recursos pessoais.

“Introduzir esse tema no contexto escolar é uma urgência social, tendo em vista o modo como as pessoas lidam com os recursos financeiros e materiais, as formas de consumo e os impactos desses comportamentos na vida individual e coletiva, no presente e no futuro”, relatou a professora de matemática no Colégio Estadual Cívico e Militar em Quedas do Iguaçu, Maria Czechowski.

Nesse sentido, a Educação Financeira, como proposta pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC), é uma importante ferramenta para a inserção crítica e consciente do jovem no mundo atual e para o desenvolvimento da sua cidadania.  “Além dos cálculos matemáticos, os alunos também refletem comportamentos familiares e internalizam as experiencias de sucesso e/ou fracassos, o que possibilita uma situação financeira mais estável no futuro”, explicou Maria.  

Para tanto, a Educação Financeira se efetivará nas escolas de ensino fundamental por meio de projetos de ensino capazes de articular as atividades previstas para um conjunto de componentes curriculares em um período determinado. “No colégio Cívico de Quedas, os alunos do 2º e 3º ano estão participando do programa, com a turma do 7º ano, na qual também sou professora. Além disso, o programa envolve várias disciplinas, matemática, português, história e geográfica”.

Execução

A Educação Financeira coloca para as escolas o desafio de elaborar, executar e avaliar projetos transversais, mobilizando profissionais que atuam em diversas áreas do conhecimento e inserindo, nas rotinas escolares, a gestão de projetos dessa natureza. É justamente para enfrentar esse desafio que o Banco Central propõe o desenvolvimento do programa Aprender Valor.

Para viabilizar a execução, a avaliação e o monitoramento do programa em cada escola, o Banco Central estabeleceu uma parceria com o Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (CAEd/UFJF). No âmbito dessa parceria, o CAEd/UFJF desenvolveu uma plataforma de Avaliação e Monitoramento que permitirá aos gestores de rede e das escolas, bem como aos professores do Ensino Fundamental, o acesso a um conjunto de recursos e ferramentas para auxiliá-los na implementação e na execução de todas as ações previstas para o programa. Além disso, serão disponibilizados Recursos Educacionais voltados para o desenvolvimento profissional dos gestores escolares e professores, assim como um conjunto de Planos de Aulas e Sequências Didáticas sobre Educação Financeira, que deverão ser desenvolvidos de forma transversal e integrada aos componentes curriculares obrigatórios.