Benício e Davi conquistam medalhas de ouro e prata

Os alunos de 7 e 10 anos da escola Aluísio Maier, foram os únicos do município a serem reconhecidos com medalhas e certificado

7 e 10. Essas são as idades de Benício Luiz Boldrini Sanchez e Davi Bernardi de Almeida, respectivamente. Estudantes da escola Aluísio Maier, em Laranjeiras do Sul, ambos receberam três medalhas pelo desempenho na Olímpiada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) 2020 e também da Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG).
Esse foi o primeiro ano que os alunos da instituição participaram da olimpíada e por conta da pandemia, aconteceu de forma online nos dias 12 e 13 de novembro, sendo dividida em prova escrita e foguete virtual.


Premiação
Os alunos receberam seis medalhas, sendo que Benício, do 2º ano, foi premiado com uma prata e uma ouro nos foguetes virtuais e uma de prata na prova escrita. Davi, por sua vez, do 5º ano, conquistou duas de ouro nos foguetes virtuais e uma de prata na prova escrita.
“Não sei nem o que dizer. Estou muito feliz pela conquista. Gosto muito de matemática. Estudei muito, mesmo sabendo que poderia não conquistar medalhas, me dediquei e fiquei feliz apenas por ter feito”, afirma Benício, de 7 anos.
“Me dediquei bastante nesse ano aos meus estudos, mesmo durante a pandemia, com apoio da minha mãe. Para o foguete tive a ajuda da minha madrinha e para a prova da minha mãe. Na escola prefiro ciências, português e matemática”, declara Davi, de 10 anos.


Participação
A pedagoga Angelita de Freitas conta que a escola fez a inscrição dos alunos, porém, a preparação foi feita por eles e pela família. “Fizeram tudo em casa e lançaram os resultados no sistema”, conta. Segundo ela, a escola porém, fez um trabalho de incentivo e orientação primeiramente aos professores para que estes pudessem orientar os alunos.
A diretora da instituição, Silvoneia Ivaniuk, credita essa premiação e as demais conquistadas nesse ano como o Agrinho ao desempenho de toda a comunidade escolar. “Temos um empenho não só da direção, mas dos pedagogos, professores, pais e alunos. Isso fez com que tenhamos conquistamos essas medalhas”, relata.


Apoio dos pais
Com os alunos estudando em casa, a participação dos pais tem sido fundamental, segundo a diretora. “Vimos a comemoração deles quando conseguimos inscrevê-los na olimpíada. Depois quando passaram na prova escrita. Apesar de não estarmos tendo contanto, pudemos acompanhar a alegria que eles estavam em cada fase”, diz, reiterando que o apoio da família foi muito para isso.
Ela completou dizendo que 2020 foi atípico, mas os resultados merecem ser conquistados, pois o índice de reprovação foi baixíssimo. “Pra nós, graças a Deus, está sendo um ano gratificante”, finaliza.
 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail