IAT identifica 336 hectares de desmatamento e multas somam R$ 2,33 milhões

Cidades como Foz do Jordão, Nova Laranjeiras, Laranjeiras, Quedas e Reserva do Iguaçu fizeram parte da operação

Durante força-tarefa de fiscalização no Centro-Sul e Sudoeste do PAraná, o Instituto Água e Terra (IAT) identificou áreas de desmatamento e descumprimento de embargo que somam 336 hectares. A operação que durou sete dias envolveu 17 cidades. O órgão ambiental do Estado divulgou os resultados nesta quinta-feira (26).

A força-tarefa aconteceu por causa do descumprimento de áreas embargadas, ou seja, desrespeito a autuações já emitidas, e também para verificar alertas divulgados pelo MapBiomas, plataforma que auxilia o IAT na identificação das irregularidades.

Conforme o gerente de Monitoramento e Fiscalização do Instituto, Álvaro Cezar de Góes, foram lavrados 42 Autos de Infração Ambientais (AIA), com emissão de multas que ultrapassam R$ 2,33 milhões.

“O IAT realiza forças-tarefas constantes para verificar alertas de crimes ambientais emitidos pelo MapBiomas e também denúncias da população. Nosso objetivo é garantir a conservação do Estado”, concluiu Álvaro.

Houve também a apreensão de duas motosserras, 152 toras de araucárias, 35 metros quadrados de tábuas e vigas, além de outros 53 metros cúbicos de toras de araucária e 10 metros cúbicos de toras de cedro-rosa.

As fiscalizações ocorreram em Chopinzinho, Clevelândia, Coronel Domingos Soares, Dois Vizinhos, Foz do Jordão, Francisco Beltrão, Itapejara do Oeste, Mangueirinha, Laranjeiras do Sul, Nova Esperança do Sudoeste, Mariópolis, Nova Laranjeiras, Palmas, Pato Branco, Reserva do Iguaçu, São João e Quedas do Iguaçu.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades

 |   |   |   | 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail