Joice Fabrício e João Matias entregam diretoria com “CPF” concluído

Durante a 2ª Conferência Municipal de Cultura de Laranjeiras do Sul, foram eleitos os novos representantes para os cargos do conselho

Aconteceu ontem (25) a 2ª Conferência Municipal de Cultura de Laranjeiras do Sul, através da secretaria de Educação e do Conselho Municipal de Cultura, com o tema ‘Cultura como Indutora de Desenvolvimento’. Estiveram presentes, Joice dos Santos Fabrício e João Matias antigos representantes do Conselho Municipal de Cultura, que se despediram do cargo para dar lugar a Cristian Ricardo de Oliveira Pazini e Adriane Zuconelli, escolhidos por nova votação, no fim do evento.

Participaram também o vice-prefeito Valdemir Scarpari, representando o prefeito Berto Silva; Maria Luiza Simões Nunes dos Santos, secretária de Educação e Cultura; vereador Ademilson Moraes (Bico) e Luiza Prziwitowski Nogueira dos Santos, diretora do Departamento de Cultura.

A conferência contou com apresentações culturais, com abertura feita pela Banda Municipal, guiada pelo maestro João Matias, também representante da antiga diretoria do conselho. Depois do discurso de abertura, houve uma apresentação teatral do Teatro Unificado de Laranjeiras do Sul (TULS), seguida de atividades em alusão ao Dia do Desafio. Outra apresentação foi presidida pelos indígenas do Rio das Cobras.

Prestação de contas

Durante a prestação de contas da gestão, Joice Fabrício e João Matias discutiram sobre as pautas e empreendimentos levantados e os resultados positivos, como a criação do fundo municipal, o destaque de Laranjeiras entre outros municípios que não fazem parte de iniciativas culturais e sobre dificuldades em decorrência da Lei Aldir Blanc.

Joice afirmou que o caminho está pavimentado para que os próximos gestores deem continuidade a um trabalho de qualidade em prol da cultura no município. “Foi uma experiência gratificante trabalhar pela cultura do município, na medida em que o conselho estava desarticulado e a residência conseguiu organizar o ‘CPF’ da cultura: uma união entre o Conselho Municipal de Cultura, Plano Municipal de Cultura em forma de minuta e Fundo Municipal de Cultura”.

Segundo ela além da fundação do conselho, a sua gestão, ao lado do maestro João Matias, conseguiu elaborar o plano municipal de cultura, que foi finalizado ontem e com a criação do fundo municipal de cultura que através de sua articulação contribuiu para que o prefeito mandasse a lei para a Câmara. Joice destaca que o antigo mandato criou a logomarca do conselho, promoveu o encontro do grupo de literatura que será articulado com um dos setores de cultura. “No nosso mandato destinamos quase R$ 150 mil da Lei Aldir Blanc para os artistas locais. Nas duas edições da lei conseguimos montar uma estrutura, criar o edital, avaliar e principalmente ter um acervo cultural dessas produções que ficarão no site da prefeitura. Isso em plena pandemia. Então eu saio de alma lavada, aquilo a que nos propomos, a gente fez além e agora a nossa perspectiva é que isso tenha continuidade”, conta Joice.

A ex-presidente acredita que a institucionalização da melhoria agora é buscar a criação de uma secretaria municipal de Cultura, que hoje é um departamento. Retomar e cumprir o planejamento para dois, cinco anos. E principalmente fazer a gestão cultural usando melhor os espaços públicos. Ela ressalta ainda a importância da criação de um calendário cultural municipal. “Por exemplo, se uma amostra cultural de dança coincidir com a amostra cultural de dança de um município vizinho, uma das amostras vai ser esvaziada. Então é preciso ter esse calendário, primeiro municipal e depois regional. Esperamos que seja implementado nos próximos anos”.

Desafio

Para Joice, o desafio para a próxima gestão é manter um ritmo de trabalho pois precisam ser mantidas as reuniões periódicas, ouvir todas as classes culturais, as classes artísticas e as representações. Ela ressalta que outro grande desafio é conseguir investimento. “É preciso que sejam portados recursos no fundo municipal para que as pessoas possam trabalhar pela cultura, através de oficinas culturais, bancando atrações de outros estados e que isso se pague com a bilheteira do conselho. A cidade tem carência, tem fome de cultura, então tem muitos desafios pela frente”.

Prestação de contas da gestão 2020/22

Editais 2020 – Lei Aldir Blanc nº14.017/2020

  • Editais oferecidos – 3
  • Projeto oferecidos pelos editais – 81
  • Projetos inscritos – 32
  • Projetos contemplados – 30                      

Editais:

  • Edital 001 – valor previsto R$ 120.000 – valor gasto R$ 60.000  
  • Edital 002 – valor previsto R$ 84.459,16 – valor gasto R$ 46.759,16003     
  • Edital 003 – valor previsto R$ 51.114,75 – valor gasto R$ 23.000,00
  • Valor total gastos nos editais – R$ 129.759,16                    
  • Valor recebido da lei – R$ 255.573,91Restante – R$ 125.814,75

Editais 2021 – Lei Aldir Blanc nº 14.017/2020

  • Editais oferecidos – 3
  • Projeto oferecidos pelos editais – 28
  • Projetos inscritos – 16
  • Projetos contemplados – 14                      
  • Edital 001 – valor previsto R$ 46.151,80 – valor gasto R$ 46.151,80            
  • Edital 002 – valor previsto R$ 54.500,00 – valor gasto R$ 8.000    
  • Edital 003 – valor previsto R$ 25.162,94 – não houve inscritos
  • Valor total gastos nos editais – R$ 54.151,80      
  • Restante – R$ 71.662,95

Lei Aldir Blanc nº14.017/2020

  • Valor recebido da lei – R$ 255.573,91
  • Projetos contemplados – 44
  • Valores pagos – R$ 183.910,96
  • Valores devolvidos – R$ 71.662,95
  • Atingindo um público aproximado de 3.000 pessoas

Diretor de Cultura

  • Pré-conferência dezembro 2021
  • Montagem do Plano Municipal de Cultura – Minuta
  • Regimento interno do conselho
  • Reivindicação do Curso de Artes na UFFS
  • Fundo Municipal de Cultura – 2022
  • Conferência Municipal de Cultura

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades

 |   |   |   | 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail