Juninho mantém apenas uma secretária da gestão anterior

Prefeito de 31 anos prepara a implantação do Sistema Positivo na Educação da cidade já para 2021

Elio Bolzon Júnior, o ‘Juninho’. 31 anos, prefeito de Marquinho – o mais novo da Cantuquiriguaçu. Ele assume o município com a missão comum entre os demais administradores da região: gerar emprego e desenvolvimento. Em entrevista ao Correio do Povo do Paraná, o mandatário falou sobre o novo desafio da já longa carreira na vida política. Embora tenha sido secretário do prefeito anterior, Zinho, Juninho optou pela renovação nas pastas. 


Vida pública

Juninho nasceu em Coronel Vivida, mas mudou-se para Marquinho quando tinha 28 dias de vida. Filho de um agricultor e de uma técnica de enfermagem, iniciou a vida adulta trabalhando como estagiário de um posto de Saúde da cidade. Isso, com 16 anos.
A trajetória, desde o início, esteve ligada ao serviço público. Em 2013, assumiu a secretaria de Habitação e Administração. Dois anos mais tarde, assumiu a pasta de Saúde, que só deixou em meados de 2020, para se candidatar.


Gerar empregos e receita: missão

Segundo o novo prefeito, a principal solicitação da população é a geração de empregos. “Apesar de este ser uma demanda de muitas cidades, iremos trabalhar para atrair grandes empresas. Iremos fomentar a agricultura familiar – que é de relevância enorme para a nossa economia. Iremos ampliar o pacote agrícola, onde já temos 5% do ICMS repassado para o setor através das associações do interior”, explica. Outra prioridade será a habitação urbana e a educação. Nesta, Juninho garante, já para 2021, a implantação do Sistema Positivo na rede municipal de ensino e nos Cemei’s. 

O chefe do Executivo se mostrou consciente do desafio de estar à frente de um município com o porte de Marquinho, que tem, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 4,9 mil habitantes. Nos últimos anos, discute-se uma possível extinção de municípios com população inferior a 5 mil e uma dependência econômica do governo federal. O tema, inclusive, já foi defendida por deputados, senadores e recentemente foi ventilado pelo grupo do presidente da República, Jair Bolsonaro.
“Se isso acontecesse, seria um retrocesso, pois essas regiões-alvo desta ideia seriam prejudicadas. Marquinho, por exemplo, está há 40 quilômetros de Laranjeiras do Sul e 50 de Cantagalo – num trajeto de estrada de chão. Com o município aqui, temos os secretários, um departamento próprio de Saúde, que torna melhor a vida da população de Marquinho. Ainda assim acredito que devemos buscar formas de aumentar a receita local”.


Juninho e Zinho

Quando tinha 16 anos e começou a trabalhar como estagiário numa unidade de Saúde, Juninho iniciou uma parceria duradoura com o então prefeito Luiz César Baptistel, o ‘Zinho’. Eles seguiram caminhando juntos. Foi nos dois últimos mandatos desde que Juninho atuou em duas secretarias e mostrou a competência que a população elegeu como digna do sucessor no comando do Executivo. Juninho se elegeu como candidato da situação e assim inicia o governo, mas diz que possui pontos de vista diferentes em relação ao ex-prefeito e que irá utilizá-los no investimento em tecnologia e projetos sociais. 


Grupo de governo

Embora em outros municípios da Cantu alguns prefeitos tenham optado por reduzir – pelo menos temporariamente – o número de secretarias das prefeituras, em Marquinho Juninho manteve as oito. Do grupo que atuou com o prefeito Zinho até o fim de 2020, apenas a secretária de Saúde, Maricléia Teles de Vargas, foi mantida. 


Secretários de Marquinho – Gestão 2021-2024

Administração e chefe de Gabinete – Sérgio Luiz Dal Pai
Agricultura – Éder Barbosa vaz
Assistência social – Tisiane Varela Schisler Bolson
Educação – Eliane Ramos Padilha 
Esporte – Aldair Mossolin 
Finanças – Diego Pereira Moreira  
Obras – Lindomar Beraldim
Saúde – Maricleia Teles de Vargas 
Transporte – César Augusto Esteche