Primeiro dia do projeto Conexão Mulher supera expectativas

A professora e administradora Joice Fabrício abriu o ciclo de palestras abordando a equidade de direitos, seguida pela empresária Greidi Cáceres

O projeto Conexão Mulher é uma parceria de várias entidades em busca de um ideal de ampliar o espaço e a valorização feminina em nossa sociedade. O evento inaugural contou com a palestra da professora e administradora Joice Fabrício, que discorreu sobre “Mulheres e gestão: histórico, desafios e tendências”. Na sequência do evento, a empresária Greidi Cáceres, falou sobre “Mulheres que inspiram”.

Primeira palestra

Em sua palestra ela aborda, como as mulheres se sentem em desvantagem em relação aos  homens, e explica que isso não foi sempre assim. “O patriarcado é um fenômeno dos últimos mil anos da sociedade, talvez 1500 anos. No período egípcio, por exemplo, a rainha Nefertiti, Cleópatra e outras mulheres importantes, tinham seu espaço e comandavam exércitos, comandavam nações e eram muito respeitadas”, ressalta a professora.

Esse período começa a partir da herança grega, e da questão de quando o homem começa a dominar a natureza, e com isso as próprias mulheres. “Isso chegou a tal ponto, que começou-se a dizer que a mulher não tinha alma e era um ser inferior comparado aos animais”, explica.

Herança histórica

Essa herança histórica culminou com o fato de que as mulheres foram proibidas de trabalhar fora, foram proibidas de estudar e tiveram muito da sua autoestima diminuída.

Mais modernamente, as lutas das mulheres envolveram principalmente momentos, como o direito ao voto, que acontece no final do século 19. Houveram várias iniciativas, tanto na Europa como no Brasil, de fazer com que a mulher pudesse votar.

“Ser votada é algo mais recente, para se ter uma ideia, só em 1964 a mulher teve direito a se divorciar do marido, e pode receber herança e ser responsável pela guarda dos filhos, antes deste período a mulher não tinha esse direito”, explana Joice.

Tendências para as novas gerações

A palestra discorreu sobre os vários momentos históricos, chegando na questão do que a mulher busca dentro das tendências, em educar as novas gerações, para que estas dificuldades que as mulheres passam, não se tornem realidades, para as próximas gerações. Na verdade tudo passa pela educação de meninos e meninas, principalmente enfocando que o homem não ajuda em casa, e a importância de dividir as tarefas com seus companheiros, e principalmente evitar estereótipos de gênero, como vestir meninas de rosa e meninos de azul, além da distinção de brinquedos. “Isso se torna algo preocupante, porque evita que os homens possam desenvolver seu lado mais emocional, seu lado criativo, como também a mulher não desenvolverá sua racionalidade, e seu perfil construtor e empreendedor”, afirma.

 Paridade de direitos

Advoga-se pela equidade de direitos, e pela liberdade dos gêneros e de cada um poder ser quem é.

A empresária Greidi Cáceres, abordou o “Mulheres que inspiram”, trazendo um pouco da sua experiência como mentora, elencando como as mulheres passam uma imagem muito diferente daquilo que elas são, em relação à realidade do dia a dia. “Passa-se uma imagem no Instagram de que ser empresária, empreendedora é estar sempre linda, perfeita e ter tudo organizado. Porém na prática isso não é bem assim”, revela a empresária.

As mulheres muitas vezes têm que conciliar a educação dos filhos, e esses vários papéis. Mas segundo a empresária isso não é lei, está tudo bem ter um dia onde está tudo bagunçado. Greidi tira o salto alto em meio a palestra para exemplificar que nem sempre a mulher precisa ser poderosa, e que ela pode se inspirar em mulheres comuns, que são muito mais reais, e mais fáceis de serem compreendidas.

Por fim a doutora Carla compartilhou a sua história de vida, que emocionou muito quem estava presente, pelas dificuldades que passou, e o mais importante a sua resiliência e persistência, que culminou com ele ter uma carreira bem-sucedida hoje.

Sucesso no evento

Para a secretária de Assistência Social, Regiane de Fátima Nunes de Castro, o evento iniciou-se de forma positiva. “Tivemos uma adesão surpreendente ao evento, a qual superou nossas expectativas”. Dessa forma, ressalta-se que o projeto terá continuidade nas próximas semanas do mês de março. Regiane confirma que a programação está recheada de atividades. “Na próxima terça-feira (15) teremos a feira para mulheres empreendedoras, e será no Ginásio Laranjinha. Já na outra semana especificamente no dia 23, haverá na Associação Comercial e Empresarial de Laranjeiras do Sul (Acils), uma palestra motivacional e outra com ênfase na educação financeira. O encerramento será no sábado (26), com a pedalada feminina no lago e outras atividades culturais e de saúde”.

O projeto está sendo um sucesso, pois levanta a bandeira da valorização da mulher e sua independência financeira, conclui Regiane.

Encerrando este primeiro dia, foi servido um coquetel para todas as mulheres, para convidar ainda mais outras mulheres para os próximos eventos.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail