Professora Eronice Ribeiro ganha reconhecimento por projeto de alunos com avós

Ela foi uma das 100 profissionais reconhecidas no prêmio “Boas práticas de professores durante a pandemia” e recebeu moção de aplausos da Câmara

Desde a deflagração da pandemia no Brasil, muitos profissionais precisaram se reinventar. Entre eles estão os educadores. Longe das lousas e agora atrás das telas os professores têm se desdobrado para dar conta dos alunos, ao mesmo tempo em que aprendem a lecionar em um contexto totalmente diferente. Por isso, pensando em premiar os docentes que se destacaram nas atividades neste período de crise na saúde pública, a Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, com apoio do Itaú Social, lançou o prêmio “Boas práticas de professores durante a pandemia”.

Entre 100 premiados em todo o Brasil estão cinco paranaenses, dos quais, uma é laranjeirense: a professora Eronice Ribeiro Leandro. Portanto, com o objetivo de valorizar a conquista em nível nacional, a Câmara de Laranjeiras do Sul entregou na sessão ordinária de segunda-feira (12), uma moção de aplausos e reconhecimento à Eronice, docente que leciona nas escolas municipais José Bonifácio e Aluísio Maier.

A proposta é de autoria do vereador Joel Demétrio e foi aceita por unanimidade. “Fizemos esta homenagem em forma de agradecimento e valorização aos professores, principalmente neste momento de pandemia, estendendo a gratidão a todos os profissionais e segmentos da educação, sejam eles diretores, pedagogos, secretárias, merendeiras, zeladoras e motoristas. Todos fazem girar a roda do saber”, ressaltou o vereador.

Eu amo meus avós

Conforme a professora, o projeto vencedor denominado “Eu amo meus avós” consistia em diversas atividades realizadas antes mesmo da pandemia, mas que foram adaptadas no contexto. Em um primeiro momento, por meio de uma entrevista, a criança realizava um resgate histórico dos familiares. Na sequência os pequenos trabalhavam um caderno de receitas onde, juntos, netos e avós selecionam seus pratos preferidos. Antes a atividade era encerrada com um banquete, mas por conta da pandemia Eronice precisou adaptar as atividades. Foi aí que contou com o apoio da Rádio Campo Aberto. Na oportunidade, durante uma semana, as crianças puderam enviar cartas e mensagens aos familiares. “Os avós sentiram-se acolhidos”, descreveu.

Eronice descreve a homenagem da Câmara como um reconhecimento ao trabalho realizado, que também ocorreu por conta do comprometimento de alunos e familiares. Ela ainda chamou a atenção para que a sociedade tome consciência da atuação dos professores, especialmente no contexto da pandemia. “Para nós professores é essencial que a sociedade em geral e o poder público saibam que não estamos parados em casa, mas com trabalho dobrado para dar conta do aprendizado dos nossos alunos. Somos uma classe merecedora pela força, dedicação e comprometimento com a educação”, observou a professora, que esteve acompanhada pela diretora da Escola José Bonifácio, Edilza Francisco.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail