Economia brasileira obtém o pior resultado desde 1996

Houve uma retração de 9,7% no segundo trimestre desse ano em comparação ao período anterior, ocasionando uma recessão técnica no país

Recessão técnica é o termo usado para quando o Produto Interno Bruto (PIB)  registra resultado negativo em dois trimestres seguidos, o que não acontecia desde 2016 no Brasil. O resultado desfavorável ocorreu em questão da pandemia de covid-19, que influenciou governos a adotarem medidas de isolamento social para evitarem a transmissão do vírus. Obtendo o pior resultado desde 1996, o PIB totalizou em R$ 1,653 trilhões .

No primeiro trimestre do ano, o PIB caiu 5,9% em relação ao período de 2019. Comparando dessa forma, houve desempenho positivo para a Agropecuária.


Queda por setores

De acordo com o IBGE, o encolhimento da economia resulta nas quedas históricas de 12,3% na indústria e de 9,7% nos serviços. Se totalizados a indústria e serviços representam 95% do PIB nacional. Já a agropecuária cresceu 0,4%,  principalmente, pela produção de soja e café.

“Esses resultados são consequências do auge do isolamento social, pelo fato de diversas atividades econômicas, estarem totalmente ou parcialmente paralisadas em função, do enfrentamento da pandemia”, afirma a coordenadora de Contas Nacionais do IBGE, Rebeca Palis.


Queda de gastos

O consumo das famílias teve a maior queda no trimestre, o  grupo que representa 65% do PIB brasileiro. Segundo Palis, o resultado só não foi pior, por conta do auxílio emergencial oferecido pelo governo, que faz com que haja possibilidade de um crescimento de crédito que está voltado à pessoas físicas, durante a pandemia