Saúde de Catanduvas emite informativo sobre o combate à Dengue

Conforme o secretário Ademar Burckhardt, o combate contra o mosquito é de suma importância pois o município tem registrado casos da doença diariamente

A Secretaria de Saúde do Paraná (Sesa), divulgou nesta terça-feira (22), 1.678 novos diagnósticos de dengue no estado. De acordo com o balanço semanal, 33.629 casos foram avaliados como suspeitos e 4.489 foram confirmados no atual período sazonal da doença, iniciado em agosto de 2021.
Diante disso, a Saúde de Catanduvas tem realizado combates contra o mosquito, o que segundo o secretário Ademar Burckhardt, é de suma importância. “Estamos passando por um momento crítico, onde diariamente os casos têm aumentado”.

Ações

Conforme Ademar, a secretaria tem tomado providências desde fevereiro, contratando novos agentes de endemias, aplicando fumacê em pontos da cidade e utilizando o carro de som a fim de orientar a população. “Pedimos encarecidamente que todos colaborem com a limpeza dos lotes, que ainda não é suficiente, pois percebemos que o mosquito continua rondando a cidade e acometendo muitas pessoas à doença”.Segundo ele, também foi solicitado o veículo Ultrabaixo Volume (UVB), do Estado. “Esse automóvel será utilizado para passar o fumacê na cidade nos próximos dias, mas não será suficiente sem a ajuda da população”.

Conscientização

A fiscalização do mosquito pode ser efetuada rapidamente, levando de 10 a 30 minutos para olhar o lote, verificando se há recipientes com acúmulo de água e sem escoamento correto. O secretário destaca que não é aconselhado esperar a visita do agente, mas sim, ter a iniciativa de colaborar. “Sei que o povo catanduvense sempre abraça as causas que solicitamos, e peço nos auxiliem novamente, pois de nada adianta trazer o fumacê e passá-lo, sabendo que apenas eliminará o mosquito e as larvas continuarão vivas. Temos que eliminar o criadouro”.

Conforme ele, o arrastão realizado pela Saúde a fim de eliminar a doença tem como objetivo retirar os bens inservíveis do foco do mosquito. “Tirando geladeiras, sofá e pneus, bens de grande porte, percebemos que os casos baixaram. Vale lembrar também, que os pequenos detalhes são importantes, então fiscalizem todos os locais de acúmulo de água, garrafas, vasos de flores e até tampas pequenas”.

Lembrete

Ademar conta que segundo estudos, a curva epidemiológica inicia-se agora e perdura por mais 60 dias, período este, que segundo ele, ainda é longo. “A Dengue vem mais forte. Estamos percebendo que os contaminados relatam muita dor no corpo e demandam internamentos, onde o número de plaquetas é muito baixo. Devemos prevenir o contágio a fim de que não ocasione-se óbitos por conta da Dengue Hemorrágica”.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail