Paraná promove Workshop de conscientização sobre crise hídrica

Com 13 cidades em estado de alerta em setembro, situação foi aliviada com chuvas de outubro, mas ainda deve percorrer um longo caminho até o fim do verão

Em setembro, 13 cidades do Paraná entraram em estado de alerta para crise hídrica. Dentre elas estavam, segundo a Sanepar: Catanduvas, Três Barras do Paraná e Santa Tereza do Oeste, Santo Antônio da Platina, Ibaiti, Quatiguá, Siqueira Campos, Carlópolis, Jacarezinho, Goioerê, Iretama e Medianeira.

A crise afeta o abastecimento de água das regiões, que passaram por momentos de seca. Para lidar com a situação, a Sanepar tem realizado rodízio de água – situação que foi amenizada no início de outubro, com o alívio trazido pelas chuvas, mas que ainda não findou o problema por completo.

Segundo o diretor de Meio Ambiente e Ação Social da Sanepar, Julio Gonchorosky, as chuvas nesses primeiros dias de outubro foram excelentes, mas não resolvem a crise hídrica. “Há um déficit hídrico e ainda temos um longo caminho até o fim do verão e a volta à normalidade”, afirmou. “Por isso, a Sanepar mantém o monitoramento das vazões de rios e poços e avalia as condições pluviométricas para decidir qualquer alteração no sistema de abastecimento”.

Ações

Visando apresentar as ações do Estado em relação a crise hídricas e conscientizar os empreendedores sobre as responsabilidades relacionadas as barragens – que são fortes influentes no ciclo natural da água nas regiões -, o Instituto Água e Terra (IAT) promove, no dia 12 deste mês, o Workshop sobre Crise Hídrica e Segurança de Barragens.

O evento reúne especialistas de diversos órgãos para debater sobre o assunto, das 9h às 12h, com transmissão ao vivo pelo YouTube, através do Portal Sedest. O workshop alertará sobre a segurança das barragens, do licenciamento ambiental e como a atual crise hídrica afeta a gestão dos empreendimentos.

Estão sujeitas à fiscalização todas as barragens e reservatórios de acumulação não natural de água para quaisquer usos independente da área de espelho d’água, altura ou idade de barramento da represa. Além disso, também são vistoriados os reservatórios para disposição final ou temporária de rejeitos e acumulação de resíduos industriais.

Rodízios

A Sanepar divulgou a nova tabela do rodízio no abastecimento de água de Curitiba e Região Metropolitana, principais pontos que afetam todo Paraná. Ela tem validade até 14 de novembro, seguindo o modelo de 36 horas por 36 horas.

“A Companhia tem feito todos os esforços para mitigar os efeitos do déficit hídrico e continua monitorando os níveis dos reservatórios, das chuvas e do comportamento do consumo. É importante que todos mantenham o uso consciente e econômico, evitando desperdícios de água”, ressaltou Julio.

Estão destacadas em vermelho áreas que não serão afetadas pelo rodízio nas datas anteriormente programadas e deixadas em amarelo as que tiveram seus horários (ou datas) alterados devido a serviços de manutenção e obras programados.

Quer ficar por dentro das novidades? Então nos acompanhe pelo Facebook | Twitter | YouTube | Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail