Paraná adia início do modelo híbrido para 1º de março nas escolas públicas

De acordo com a Seed, adiamento atende a pedido de diretores para organização. Colégios irão abrir para treinamento de professores e comunidade escolar até 28 de fevereiro

Por G1

O Paraná adiou para 1º de março o início das aulas no modelo híbrido em escolas públicas estaduais. Apesar disso, a Secretaria de Estado da Educação (Seed) afirmou que o início do ano letivo está mantido para 18 de fevereiro, com atividades remotas.

O governo do estado anunciou como irá funcionar o calendário durante coletiva na tarde desta terça-feira (9).

O ano letivo deve começar com revisão de conteúdos prioritários de 2020. As aulas serão desenvolvidas por meio do Aula Paraná, na TV Aberta, aplicativo, YouTube, Google Classroom e atividades impressas.

A Seed informou que irá receber os alunos presencialmente entre os dias 24 e 26 de fevereiro para instruir os estudantes sobre o protocolo sanitário e modelo híbrido de ensino.

As instruções seguirão um escalonamento definido pelas próprias escolas. A secretaria disse ainda que irá promover um encontro online para os estudantes que não puderem ir até as instituições nas datas definidas.

Finalmente, no dia 1º de março, o modelo híbrido começará a funcionar. A Seed argumentou que as aulas presenciais serão iniciadas com os resultados do reforço do ano letivo de 2020. Sendo assim, os professores poderão priorizar pontos e conteúdo que precisam de mais atenção.

O secretário de Educação, Renato Feder, afirmou que o adiamento atende a um pedido dos diretores das escolas para organização das instituições.

“Não vamos ter outros adiamentos. Nosso plano já previa alguns dias de treinamento. Foram vários fatores, mas o principal foi o pedido dos diretores”, afirmou.

Outro fator avaliado pela secretaria foi um pedido dos municípios para a organização do transporte escolar. O governo do estado disse que vai adiantar os recursos da área de fevereiro para as cidades.

Além disso, de acordo com a secretaria, os estudantes que estiverem sem o transporte escolar devem assistir as aulas em casa.

Treinamento

De acordo com a Seed, as escolas irão abrir a partir do dia 18 de fevereiro para treinamento dos profissionais de educação, tanto na parte pedagógica quanto sanitária.

Os colégios também irão receber a comunidade escolar entre 18 e 28 de fevereiro para explicar como irão funcionar as medidas para evitar o contágio do novo coronavírus. Os atendimentos devem ser agendados.

Confira a seguir o cronograma estabelecido pela secretaria:

18 de fevereiro: início do ano letivo com aulas remotas para reforço dos conteúdos de 2020 e nivelamento;

18, 19, 22 e 23 de fevereiro: gestores, professores, pedagogos e demais funcionários passam por treinamento pedagógico e sanitário;

24 e 26 de fevereiro: estudantes vão até as escolas seguindo escalonamento para entender modelo híbrido e normas sanitárias;

1º de março: início das aulas presenciais no modelo híbrido.

Volta às aulas

A pandemia do novo coronavírus fez com que o Governo do Paraná suspendesse as aulas presenciais no dia 20 de março de 2020. Após isso, os estudantes passaram a acompanhar as atividades pela internet ou TV.

No fim do ano passado, a Seed apresentou o retorno das aulas presenciais seguindo o modelo híbrido. Durante o anúncio do modelo, o secretário Renato Feder afirmou que a participação dos alunos no sistema híbrido não será obrigatória.

Pela proposta, um grupo de estudantes acompanha a aula presencialmente, na escola, e os outros alunos da turma participam da mesma aula, simultaneamente, de maneira remota.

As turmas serão divididas, conforme a capacidade de cada sala em receber alunos, obedecendo ao distanciamento entre eles.

Ainda segundo a secretaria, os estudantes que não têm a tecnologia necessária para acompanhar as aulas em casa terão preferência em ir à escola.

Resolução da Sesa

No começo de fevereiro, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) determinou que o retorno das aulas na rede pública de ensino deve acontecer com escalonamento por faixa etária, funcionando da seguinte forma:

Primeira semana: Educação Infantil e Fundamental I;

Segunda semana: Fundamental II;

Terceira semana: Ensino Médio e Ensino Profissionalizante.

Conforme a resolução, as instituições de ensino que ofertem estas modalidades em turnos distintos poderão antecipar o retorno.

Já os colégios que não ofertem alguma destas modalidades poderão antecipar o retorno das outras modalidades seguintes.

Além disso, a secretaria proibiu a realização de atividades coletivas que envolvam aglomeração ou contato físico, incluindo esportes coletivos e modalidades de luta.

Casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 podem levar ao cancelamento parcial ou total das aulas em uma escola. A Sesa informou que irá considerar surto três diagnósticos da doença dentro de um mesmo colégio.

Medidas sanitárias

Pelo decreto que autorizou o retorno das aulas no estado, as escolas e universidades terão que seguir uma resolução publicada pela Sesa em maio de 2020, com medidas para enfrentamento da pandemia.

Entre as recomendações da secretaria estão:

Distanciamento de dois metros, com implantação de mecanismos que evitem aglomerações;

Uso obrigatório de máscara;

Proibição de uso de bebedouros que exigem aproximação da boca;

Disposição de móveis, como carteiras, deve ser alterada para manter o distanciamento;

Utilização de álcool em gel;

Espaços de uso público devem ficar arejados;

Ambientes devem passar por limpeza e desinfecção constantemente

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail