Paraná já vacinou mais de 30 mil profissionais da educação contra a Covid-19

O Paraná ultrapassou a marca dos 30 mil profissionais da educação básica que receberam a primeira dose da vacina contra

O Paraná ultrapassou a marca dos 30 mil profissionais da educação básica que receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19 nesta quarta-feira (26). O número, que soma 32.524 trabalhadores até esta manhã, representa cerca de um quinto (19,2%) do total do grupo prioritário, estimado em 169.057 pessoas no Estado.

Em números absolutos, os municípios que mais vacinaram seus profissionais da educação são Curitiba (3.111), Paranaguá (2.835), Cascavel (2.667) e Maringá (1.405), justamente alguns dos mais populosos. Com relação ao gênero, 85,3% são mulheres e 14,7%, homens.

Do grupo, 99,5% receberam doses da Covishield, vacina desenvolvida pela parceria entre Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), AstraZeneca e Universidade de Oxford. Os outros 0,5% estão divididos entre 0,3% referentes à Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan/Sinovac, e 0,2% à Comirnaty, vacina da Pfizer/BioNTech.

Os profissionais da educação básica começaram a ser vacinados na segunda semana de maio, em consonância com as medidas de retorno às aulas presenciais na rede pública do Estado, que são retomadas gradualmente desde o dia 10. Nesta segunda-feira (24), 600 escolas da rede voltaram a receber alunos, somando-se a outros 200 colégios que estavam abertos há duas semanas.

As medidas colocam de volta às salas de aula mais de 40 mil estudantes de 150 municípios do Estado, em 28 Núcleos Regionais de Educação (NREs), que englobam cerca de 150 municípios.

Além destes 32,5 mil profissionais, cerca de 8 mil outros trabalhadores da área também foram imunizados anteriormente, por integrarem grupos de idosos já contemplados pela vacinação.

PLANO 

O Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19 estima em 4.812.142 pessoas a soma de todos os 28 grupos prioritários. No total, o Paraná já aplicou 3.502.262 imunizantes. Foram 2.363.014 primeiras doses, o equivalente a 49,1% dos prioritários e a 22,62% de toda a população paranaense. Além delas, foram 1.139.248 segundas doses aplicadas: 23,6% dos prioritários e 10,9% da população.

De todas as doses aplicadas, 63,7% foram Coronavac, 34,2% foram Covishield e 2,2% Comirnaty. Todos os dados são do Vacinômetro do Ministério da Saúde, atualizado nesta quarta-feira (26) às 2h50.

COMORBIDADES 

Além do grupo dos profissionais da educação, a vacinação com a primeira dose também avança no grupo das comorbidades, gestantes e puérperas e pessoas com deficiências permanentes severas. Um novo lote de 37.440 doses da vacina da Pfizer deve chegar ao Estado na noite desta quarta-feira (26), totalmente destinado ao grupo.

As doses integram a 21ª remessa enviada ao Paraná pelo Ministério da Saúde, que se somam a outras 352.750 doses, já recebidas na terça-feira (25), da vacina produzida pela Fiocruz/AstraZeneca/Universidade de Oxford. Além dos grupos já mencionados, estas doses também irão para profissionais das forças de segurança e salvamento, e trabalhadores portuários e do transporte aéreo – dois novos grupos prioritários que iniciam sua imunização com este novo lote.

“Nossas equipes estão incluindo essas novas doses no sistema e definindo a distribuição para todo o Estado, proporcionalmente e de acordo com cada grupo atendido. Pretendemos enviar essas vacinas o mais rápido possível para acelerar o processo de vacinação em todas as regiões”, reforçou Beto Preto, secretário estadual da Saúde.

A vacinação também segue com a aplicação da segunda dose em grupos que já iniciaram seu ciclo de imunização, como nas pessoas acima de 60 anos.

Segundo o Ministério da Saúde, 4,9 milhões de vacinas contra Covid-19 já foram entregues ao Paraná desde janeiro de 2021. Ao todo, o Estado já iniciou a vacinação de pessoas com 60 anos ou mais, institucionalizadas ou não; população indígena; trabalhadores de saúde; trabalhadores das forças de segurança e salvamento; Forças Armadas; pessoas com comorbidades; trabalhadores educacionais; pessoas institucionalizadas com deficiência; pessoas com deficiência permanente severa; quilombolas; gestantes e puérperas e, no próximo lote, trabalhadores portuários e do transporte aéreo.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail