Prefeito de Quedas faz um balanço sobre o momento político pós pandemia

“A cidade superou bem os momentos da pandemia, não havendo muitas perdas no comércio”, disse Jaime

Em entrevista exclusiva à equipe do Jornal Correio do Povo, o prefeito de Quedas do Iguaçu Elcio Jaime da Luz, faz um balaço sobre o momento político de trocas de partido, e de como observa o cenário nacional e paranaense.

“Vejo uma certa tranquilidade por parte do governador Ratinho. Ele conduziu muito bem o estado apesar de ter sido um período violento em vista do vírus e da pandemia. E isso foi muito ruim para o planeta inteiro. Assumi a prefeitura em janeiro do ano passado, com a pandemia no seu auge, e tive muitas dificuldades aqui, mesmo o município sendo pequeno”, lamenta Elcio.

Estima-se uma população de aproximadamente 40 mil habitantes, e juntamente com a pandemia, veio a estiagem que assolou o estado durante o verão. “Tivemos um prejuízo de mais de R$ 200 milhões em grãos que não foram colhidos e consequentemente não foram processados”, explica.

A cidade superou bem os momentos da pandemia, não houve muitas perdas no comércio, e teve-se uma harmonia muito boa entre o poder executivo e o comércio. “Com respeito aos protocolos e às normas de saúde mantivemos a segurança da população sem precisar estender os lockdowns. O que beneficiou os comerciantes que puderam manter seus estabelecimentos abertos”, afirma o prefeito.

Sobre a eleição

Muitos secretários estão retornando aos cargos de deputado, e alguns estão deixando seus mandatos para disputar as eleições deste ano. “Os titulares que estavam exercendo o papel de secretários do governo, o prazo terminou no dia 31 de março para retornar aos seus cargos, e evitar a inelegibilidade. E o governo deve estar sentindo um pouco a perda desses aliados, entre eles o Gugu Bueno, que deixou seu cargo na Casa Civil”, revela Elcio.

Para o prefeito o governador vem conduzindo muito bem o estado, e não tem dificuldades em trabalhar, e foi o que mais trouxe aliados para sua legenda. “O PSDB tem um partido com poucas opções porque a maior parte dos parlamentares filiou-se ao PSD. Do PMDB a maioria também foi para o PSD. Então eu acredito que hoje o governador está numa situação confortável e tranquila para disputar as eleições”.

A nível federal tem-se uma incógnita, e o prefeito considera que o presidente deu exemplo no seu governo, e conduziu com superação a pandemia, demonstrando segurança para o país, não tendo escândalos em sua administração.

“Também não podemos deixar de ressaltar o ex-presidente Lula que está novamente concorrendo à presidência, e muitas pessoas tiveram apreço pelo seu governo. Após Dilma ter assumido o seu mandato, o país teve alguns problemas e ela acabou não o concluindo”, ressalta.

Por ser algo não definido, ainda podemos ver os mesmos candidatos disputando a eleição.

Candidatura de Quedas

No grupo dos parlamentares de Quedas, não há nenhum com interesse em disputar a eleição deste ano, tanto em esfera estadual quanto federal. “Não houve também nenhuma manifestação de interesse dos outros parlamentares da região para se candidatarem, até porque não é muito fácil se candidatar principalmente por cidades pequenas que não tem muita representatividade, e ainda por exemplo se todos os eleitores de Quedas, que estão na casa dos 23 mil votassem ainda não teria como se eleger”, explica o prefeito.   

Isso torna-se mais fácil em cidades maiores como Londrina, Campo Mourão, Ponta Grossa, Foz do Iguaçu, Umuarama que possuem mais de 200 mil eleitores, conclui. 

Em entrevista exclusiva à equipe do Jornal Correio do Povo, o prefeito de Quedas do Iguaçu Elcio Jaime da Luz, faz um balaço sobre o momento político de trocas de partido, e de como observa o cenário nacional e paranaense.

“Vejo uma certa tranquilidade por parte do governador Ratinho. Ele conduziu muito bem o estado apesar de ter sido um período violento em vista do vírus e da pandemia. E isso foi muito ruim para o planeta inteiro. Assumi a prefeitura em janeiro do ano passado, com a pandemia no seu auge, e tive muitas dificuldades aqui, mesmo o município sendo pequeno”, lamenta Elcio.

Estima-se uma população de aproximadamente 40 mil habitantes, e juntamente com a pandemia, veio a estiagem que assolou o estado durante o verão. “Tivemos um prejuízo de mais de R$ 200 milhões em grãos que não foram colhidos e consequentemente não foram processados”, explica.

A cidade superou bem os momentos da pandemia, não houve muitas perdas no comércio, e teve-se uma harmonia muito boa entre o poder executivo e o comércio. “Com respeito aos protocolos e às normas de saúde mantivemos a segurança da população sem precisar estender os lockdowns. O que beneficiou os comerciantes que puderam manter seus estabelecimentos abertos”, afirma o prefeito.

Sobre a eleição

Muitos secretários estão retornando aos cargos de deputado, e alguns estão deixando seus mandatos para disputar as eleições deste ano. “Os titulares que estavam exercendo o papel de secretários do governo, o prazo terminou no dia 31 de março para retornar aos seus cargos, e evitar a inelegibilidade. E o governo deve estar sentindo um pouco a perda desses aliados, entre eles o Gugu Bueno, que deixou seu cargo na Casa Civil”, revela Elcio.

Para o prefeito o governador vem conduzindo muito bem o estado, e não tem dificuldades em trabalhar, e foi o que mais trouxe aliados para sua legenda. “O PSDB tem um partido com poucas opções porque a maior parte dos parlamentares filiou-se ao PSD. Do PMDB a maioria também foi para o PSD. Então eu acredito que hoje o governador está numa situação confortável e tranquila para disputar as eleições”.

A nível federal tem-se uma incógnita, e o prefeito considera que o presidente deu exemplo no seu governo, e conduziu com superação a pandemia, demonstrando segurança para o país, não tendo escândalos em sua administração.

“Também não podemos deixar de ressaltar o ex-presidente Lula que está novamente concorrendo à presidência, e muitas pessoas tiveram apreço pelo seu governo. Após Dilma ter assumido o seu mandato, o país teve alguns problemas e ela acabou não o concluindo”, ressalta.

Por ser algo não definido, ainda podemos ver os mesmos candidatos disputando a eleição.

Candidatura de Quedas

No grupo dos parlamentares de Quedas, não há nenhum com interesse em disputar a eleição deste ano, tanto em esfera estadual quanto federal. “Não houve também nenhuma manifestação de interesse dos outros parlamentares da região para se candidatarem, até porque não é muito fácil se candidatar principalmente por cidades pequenas que não tem muita representatividade, e ainda por exemplo se todos os eleitores de Quedas, que estão na casa dos 23 mil votassem ainda não teria como se eleger”, explica o prefeito.   

Isso torna-se mais fácil em cidades maiores como Londrina, Campo Mourão, Ponta Grossa, Foz do Iguaçu, Umuarama que possuem mais de 200 mil eleitores, conclui. 

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail