Rapidez na entrega é o que mais importa em compras online no Brasil

Ao decidirem as considerações principais no processo de compra, a maior parte dos consumidores preferem pagar um pouco mais para receber os pedidos mais rápidos

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Capterra com 1063 brasileiros, os consumidores estão mais interessados em entregas ultrarrápidas. Além disso, 49% declarou que a rapidez é o mais importante no serviço de delivery, superando até a importância do preço do frete (33%).

Apenas 7% dos entrevistados afirmou que a embalagem é o quesito mais importante das entregas, enquanto 6% e 5% acharam que atendimento e comunicação, respectivamente, são os fatores mais valiosos.

“Enquanto os produtos de casa e decoração, que podem incluir utensílios grandes, são os que mais demoram para chegar na casa dos clientes (43% disseram que esse tipo de produto costuma ser entregue em mais de 5 dias), os medicamentos e produtos farmacêuticos são os que chegam com maior rapidez —34% dizem que eles costumam ser entregues em menos de uma hora”, revela a pesquisa.

De qualquer forma, 95% dos entrevistados relatou que gostaria de reduzir os prazos de entrega — a maioria considerou aceitável o prazo de até 2 dias. Já em relação às entregas de comidas e bebidas, 85% dos consumidores fazem pedidos online e o prazo aceitável é de até 1 hora.

O jovem de laranjeiras, José Junior, relata fazer aproximadamente 95% de suas compras online, e que calcula o prazo aceitável para entrega conforme a distância do produto solicitado. “Por exemplo, quando faço compras internacionais, posso esperar no máximo três semanas. Para compras nacionais aguardo até uma semana, dependendo do valor do frete e do preço do produto”, explica.

Após a possibilidade de entregas rápidas como do serviço Amazon Prime, os entrevistados (73%) revelaram que a modalidade de entrega no mesmo dia é uma das mais revelantes. Contudo, a maioria dos consumidores não está disposto a pagar mais para receber os produtos rapidamente em casa.

O quick commerce é uma modalidade de comércio eletrônico em que o tempo de entrega é o mais importante do pedido e tem ganhado popularidade no Brasil e empresas como o Mercado Livre, Rappi, iFood e Amazon já estão tetando oferecer opções “express”.

Confira a seguir outros fatores que incidem na decisão das compras online:

“Simplicidade importa”

Depois da pandemia, as pessoas começaram a se preocupar mais com a própria saúde. Nesse sentido, produtos que medem a quantidade de horas de sono e de calorias gastas no dia são alguns dos mais procurados, mas o que difere a decisão desta vez é a facilidade para encontrar o que precisa: atualmente, se você procurar um vestido preto na internet, bilhões de resultados vão aparecer. O consumidor de hoje vai selecionar os produtos de acordo com a facilidade da escolha. A simplicidade importa.

Além disso, os clientes gostam da experiência de visitar lojas mais vazias e arrumadas. O varejista precisa manter um ambiente mais ‘limpo’ para a compra, inclusive online. Muitas pessoas compram pelo celular e não querem ter de passar por uma tela gigantesca para encontrar o que procuram. Eles querem ter menos opções e fazer escolhas mais rápidas.

Prova remota

Outra tendência é a prova de produtos remotamente, via realidade aumentada, por exemplo. As pessoas vão querer ter a possibilidade de fazer o teste de casa, a qualquer momento do dia, como depois de colocarem os filhos para dormir.

A preocupação com as questões ambientais, mostradas por pesquisas da WGSN desde 2015, também permanecem fortes. Na pandemia, houve um cuidado especial com o descarte correto as máscaras de proteção, e isso deve se refletir para outros produtos nos próximos anos.

Confira aqui a pesquisa completa feita pelo CapTerra.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail