Luciano Bonfim: “Espero que o Operário consiga surpreender na Série Ouro”

Operário faz primeiro jogo na Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal às 18 horas desta sexta, em casa, contra o temido Cascavel

A partir das 18 horas desta sexta-feira (26), um novo capítulo na história do esporte de Laranjeiras do Sul começa a ser escrito. Neste instante, o árbitro dará o pontapé para o duelo entre Operário e Cascavel, válido pela 2ª rodada do Campeonato Paranaense de Futsal. É a estreia do Rubrão na competição. É também a primeira vez que o município integra a divisão de elite da modalidade. Motivo para os laranjeirenses encherem-se de orgulho.

Parada dura

O Operário inicia o campeonato entusiasmado. Isso porque, através das redes sociais, a torcida tem demonstrado apoio e confiança num desempenho que surpreenda os “grandes” do campeonato. A luta contra o rebaixamento nem cogitada é nas conversas do WhatsApp.
Só que para provar toda essa qualidade anunciada por seus torcedores, o Rubrão terá que frear um gigante. A camisa do Cascavel é pesada: maior e último campeão estadual. Nesta temporada, iniciou a competição atropelando o outro time que chega da Série Prata: 5×0 sobre o Coronel.
Além da qualidade do adversário, o técnico Luciano Bonfim terá que superar dois obstáculos internos. O primeiro é a falta de ritmo de jogo.

O Rubrão não fez amistosos, enquanto o Cascavel foi um dos primeiros a iniciar treinamentos. Outro fator preocupante são os desfalques. No jogo de hoje, o técnico ainda não sabe se poderá contar com o ala Pierre, que volta de lesão. São desfalques certos o goleiro Ari, o pivô Rafinha, além do ala Marcelo Bigode. Este último cumpre suspensão por conta da Série Prata de 2020, enquanto os outros dois estão lesionados.

Comandante confiante

Ainda assim, em entrevista à Rádio Campo Aberto, Luciano Bonfim, que volta a dirigir um time da elite quase três anos depois de ser demitido do Foz Cataratas, disse que está com boa expectativa para a estreia.

“Estou feliz por trazer o projeto até a Série Ouro. É uma competição boa de jogar, considerado o melhor estadual do Brasil. É difícil. Lógico que os principais ao título são as equipes da Liga, no entanto isso nem sempre acontece. O estadual reserva surpresas e muitas vezes as equipes de menor investimento conseguem chegar à final e espero que o Operário surpreender na Série Ouro”.

Ao analisar o adversário, Bonfim ressaltou que no jogo contra o Coronel os comandados de Cassiano Klein tiveram o domínio do jogo do início ao fim. “É o time a ser batido, mas o Operário está com muita vontade de competir. Temos condições de, bem organizados, fazer uma partida equilibrada em busca de pontos. Pelo formato da competição, qualquer ponto contra um time como o Cascavel é valioso”.