Microfisioterapia: entenda este tratamento revolucionário

A fisioterapeuta Camila Copatti Echer, explica quando procurar a técnica, quais os beneficios e como ela funciona

Quando cortamos a pele superficialmente, logo há a cicatrização e não percebemos mais a marca do acidente. Quando esse corte é mais profundo, a pele e os tecidos também cicatrizam, mas no local fica o sinal do que ocorreu.
Essa mesma analogia pode ser usada para situações vividas no campo das emoções. Perdas, frustrações, tristezas e decepções vividas, também podem cicatrizar deixando marcas no nosso corpo. E essas marcas têm consequências, gerando doenças das mais diversas.
A fisioterapeuta Camila Copatti Echer explica que pela microfisioterapia conseguimos identificar a origem da insônia, da enxaqueca, da alergia, da ansiedade e da dor crônica, por exemplo e damos ao corpo instrumentos para que ele entre em equilíbrio novamente. Segundo ela, é o mesmo princípio da acupuntura e da homeopatia. “Esse tratamento tem conquistado cada vez mais adeptos pelos resultados expressivos, duradouros e principalmente, por resolver problemas crônicos que não encontravam resposta na medicina tradicional’’, afirma Camila.
Ela conta que muitas vezes a origem da doença não é física, mas emocional e o caminho para eliminá-la passa por resolver o problema que a gerou e não o sintoma que se manifesta no corpo.


Quando buscar a microfisioterapia


Camila explica que essa é uma questão recorrente entre as pessoas que ouvem falar pela primeira vez da técnica e não há uma única resposta para ela. Isso porque a microfisioterapia, por atuar em nível celular, abre portas para vários benefícios à saúde. A tecnica trata dores, insônia, irritação excessiva, tristeza profunda ou mesmo depressão, alergias ou a presença de qualquer enfermidade que não melhore com os tratamentos convencionais, a chave para abrir a porta para a saúde pode estar na nessa noca técnica.“Se você passou ou está passando por uma situação delicada, a microfisioterapia pode fazer muito por você”, diz a fisioterapeuta.
“Ela atua na raiz, identificando os agressores que atingem o nosso corpo, ou seja, quais células perderam a vitalidade e estão levando o organismo ao desequilíbrio. Tratar a origem do problema é dar uma chance real para o corpo encontrar o caminho de cura’’, finaliza Camila.