“Vendas aumentaram com redes sociais”

Empresários adotam cada vez mais os canais digitais como estratégia para aumentar as vendas, e tem dado certo

Diante das mudanças no comportamento de consumo trazidas pela Covid-19, a expectativa é que o Natal seja mais digital neste ano. Mesmo com a reabertura dos estabelecimentos e o retorno do atendimento presencial, os empresários devem pensar em estratégias de vendas que contemplem os clientes que vão optar pelas compras online. O Estudo global “Back to Business, Holiday Edition”, realizado pela Visa em oito mercados ao redor do mundo, incluindo o Brasil, apontou que 54% dos brasileiros entrevistados vão realizar a maioria das compras de final de ano no comércio eletrônico. A pesquisa mostra, que apesar da crise, 89% dos brasileiros pretendem fazer compras de Natal, sendo que a maioria (58%) deve optar por apoiar o comércio de bairro e por concentrar mais da metade das compras nesses tipos de estabelecimentos, seja de forma presencial ou online. O otimismo com as vendas do final do ano já começou com a Black Friday, que aconteceu no último dia 27 de novembro. A consultora do Sebrae/PR, Mariana Carvalho, explica que a pandemia trouxe uma mudança significativa no perfil de compras do público. “Durante a pandemia, fomos levados para a cultura do e-commerce. Muitas pessoas que nem pensavam em comprar online passaram a incluir isso na rotina. Mesmo que agora a pessoa possa ir até a loja, ela já aprendeu que, no online, as possibilidades são vastas”, enumera a consultora. O empresário laranjeirense do setor de vestuário e calçados, Delmar Pereira, proprietária da Cia da Moda conta que mesmo antes da pandemia a empresa já utilizava dos canais digitais para chegar aos clientes, mas que durante a pandemia isso se intensificou. “Aumentou muito o atendimento online por grupos de whatsApp. Estamos trabalhando bastante na rua. O cliente vê no grupo e pede para separarmos as peças. Levamos para eles no condicional e depois voltamos com a máquina de cartão para que ele possa pagar ou parcelar suas compras”, conta o empresário. Delmar afirma que com isso, conseguiram não só manter, mas também aumentar as vendas . “A pandemia vai acabar, mas esse sistema não. A pessoa vai se acostumando com esse atendimento diferenciado e personalizado”, acredita. O proprietário da Loja Criativa, Marcio Kruger, afirma que a loja já utilizava Facebook, Instagram e grupos no whats mesmo antes da pandemia, mas que com o avanço do vírus, percebeu um aumento considerável nas compras pelas redes sociais. Com relação ao Natal, ele afirma que pretendem atuar da mesma forma que já vem trabalhando, postando fotos dos produtos já com tamanhos e preços. “As pessoas veem nossas postagens e pedem para reservarmos e até mesmo que outras pessoas passem pegar para elas”, completa. 


Dicas 
Os empreendedores devem ficar atentos para atender às expectativas dos clientes para as vendas natalinas. Para orientar os donos de pequenos negócios que estão pensando em incrementar as ações na temporada, a consultora do Sebrae/PR, Mariana Carvalho, listou algumas importantes estratégias de vendas para os canais digitais: – Tanto para lojas físicas quanto digitais, o conselho é que a decoração de natal seja um diferencial. Caprichar nas fotos e nas postagens temáticas pode chamar a atenção do público. – É imprescindível que o cliente seja acolhido e tenha um ótimo atendimento por parte da equipe de vendas e de suporte. Uma excelente experiência de compra pode colaborar para a fidelização do cliente. – É preciso estar visível nas redes sociais e nos sites de busca para que as pessoas possam te encontrar. Produza conteúdos de qualidade que possam mostrar bastidores, curiosidades e outros temas que causem impacto no público. – É preciso entender qual o público-alvo, a linguagem escolhitda e qual a frequência de contato. Muitas empresas usam as redes sociais apenas como catálogo, mas é preciso tratar o público com empatia. – O empreendedor deve responder a algumas perguntas: vou usar as ferramentas digitais para vender, mostrar produtos ou criar vínculo com o meu público-alvo? A partir da estruturação desses pontos é mais fácil planejar o estilo e a quantidade de posts. – Sobre as promoções, antes dos valores atrativos, é preciso ir além do preço e pensar nos valores agregados, como o parcelamento, o valor das parcelas e outros benefícios e vantagens. É preciso estruturar bem o que entrará na promoção para que os valores caibam no caixa. – O cliente dará preferência para produtos disponíveis até as datas de Natal (24 e 25). O lojista deve se preparar para ter estoque suficiente para suprir a demanda do presente e tomar todos os cuidados para cumprir os prazos de entrega.