Polícias Penais Federais anunciam paralisação de atividades

Manifestantes enfatizam que as atividades não foram cessadas durante a pandemia e os salários estão congelados desde 2016

A Federação das Polícias Penais Federais anunciou nesta quarta-feira (18), a paralisação de atividades em todo o território nacional. A medida busca uma regulamentação da categoria e deseja melhores condições de trabalho para a classe.

Os profissionais estão insatisfeitos com a proposta atual do governo para a regulamentação da classe pois acreditam que ocasionará  perda real nos salários e solicitam a saída da Diretora Geral do Departamento, Tânia Fogaça, que está no cago desde 21 de maio de 2020, além disso os manifestantes afirmam que não estão recebendo uniformes e armamento adequado para o exercício da profissão.

Eles também enfatizam que as atividades não foram cessadas durante a pandemia e os salários estão congelados desde 2016.

Regulamentação da Polícia Penal Federal

A carreira de policial penal foi criada em 2019 pela Emenda Constitucional nº 104, no lugar do antigo cargo de agente penitenciário. Diante disso, os profissionais passaram a ser enquadrados nas mesmas especificidades das atividades de segurança pública, a assumir o cargo apenas por concurso público e a ter os mesmos direitos e benefícios do que os outros policiais — incluindo poder de polícia e de investigação e aposentadoria diferenciada.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades

 |   |   |   | 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail