A importância e os benefícios da alimentação saudável na gestação

A nutricionista Larissa da Cunha Costa destaca que os nutrientes necessários para o feto provém da mãe

A gestação engloba uma série de pequenos e contínuos ajustes fisiológicos, que afetam o metabolismo de todos os nutrientes. Estes ajustes são individuais, dependentes do estado nutricional pré gestacional, de determinantes genéticos, do tamanho fetal e do estilo de vida da mãe.

A fonte de nutrientes necessários para o feto provém do organismo materno, diante disto se faz necessário aumentar, proporcionalmente, os constituintes da alimentação materna, visando controlar o ganho de peso e o crescimento fetal.

Para a nutricionista Larissa da Cunha Costa, surge a necessidade da conscientização das gestantes a respeito da importância de uma nutrição balanceada para garantir a saúde da mãe e da criança. “A ciência reconheceu, há muito tempo, os efeitos da nutrição adequada durante a gravidez sobre a saúde do bebê e da mãe”, afirma Larissa.

Segundo ela fatores ambientais podem provocar alterações nas estruturas celulares do bebê em desenvolvimento, desde a fecundação, levando consequências por toda a vida. A saúde e o paladar da criança são influenciados pelo estilo de vida e alimentação da gestante.
A nutricionista explica que uma alimentação rica em gorduras ou em açúcares no período intra-uterino aumenta o risco de doenças inflamatórias na criança que está sendo gerada, tornando-a mais propensa ao desenvolvimento de doenças como diabetes, hipertensão, alergias, intolerâncias e muitas outras.
O primeiro trimestre gestacional é caracterizado por grandes modificações biológicas, devido à intensa divisão celular. “Dessa forma, a saúde do embrião vai depender da condição nutricional pré gestacional da mãe. O segundo e o terceiro trimestres já possuem características e necessidades diferentes, em que as condições ambientais, ganho de peso adequado, ingestão de nutrientes, fator emocional e estilo de vida, vão exercer influência direta no estado nutricional do feto”, diz Larissa.

Nutrientes

A alimentação na gravidez tem que ser rica em cereais integrais, legumes, frutas, leite e derivados, leguminosas, peixe e carne magra, como peru e frango. É importante que os alimentos sejam preparados grelhados ou ao vapor, evitando as frituras, os alimentos processados, os alimentos congelados e as comidas prontas.
Conforme diz a nutricionista no preparo pré gestacional há quatro nutrientes importantes. “Ácido fólico metilfolato; Vitamina B12; Vitamina D e Ômega 3 (DHA). Durante a gestação, outros nutrientes ganham importância, como ferro, cálcio, selênio, iodo, colina, complexo B, entre outros”.
As refeições devem contemplar todos os grupos alimentares existentes. Para a gestante é importante comer comida de verdade, pois é uma alimentação mais rica em nutrientes e também, para evitar todos os malefícios que a comida ultra-processada causa à saúde.