Brasil registra em 2021 recorde na abertura de MEIs

A pandemia foi um dos fatores que fez com que muitas pessoas abrissem seu próprio negócio

Num levantamento feito pelo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o Brasil registrou um número recorde de abertura de pequenos negócios no ano passado.

MEIs

Foram mais de 3,9 milhões de empreendimentos, o que registra um aumento de 19,8% em relação a 2020, quando foram criadas 3,3 milhões de micro e pequenas empresas.

Do total de Cadastros Nacionais de Pessoas Jurídicas (CNPJs) criados no ano passado, 3,1 milhões optaram por ser Microempreendedor Individual (MEI), o que corresponde a 80% dos negócios abertos.

Por ser um processo de abertura fácil e com baixo custo de tributos, o MEI tem sido a principal escolha para quem quer começar a empreender. Como regra geral, pode ser MEI quem possui um pequeno negócio com faturamento anual máximo de R$ 81 mil.

Em segundo lugar no ranking de abertura de novos negócios no ano passado vêm as microempresas, com a criação de 682,7 mil unidades, também um recorde da série histórica. O número corresponde a 17,35% das empresas abertas em 2021.

Para ser MEI

São enquadradas como microempresas os negócios que têm faturamento anual de até R$ 360 mil ou que empregam até 9 pessoas no comércio e serviços ou 19, no setor industrial.

Já em relação às empresas de pequeno porte, foram abertas 121,9 mil unidades no ano passado, número 29% superior ao de 2020, quando foram criadas 94,3 mil pequenas empresas. As empresas de pequeno porte têm faturamento anual de até R$ 4,8 milhões por ano ou empregam de 10 a 49 pessoas no comércio e serviços e de 20 a 99 empregados na indústria.

Aumento das microempresas

De acordo com o Sebrae, o aumento no número de novos empreendimentos no ano passado se deve à consolidação jurídica do MEI e também à melhoria do ambiente de negócios no Brasil.

A abertura de microempresas tem aumentado de forma consistente ao longo dos anos. De 540,6 mil em 2018, o número saltou para 579,3 mil em 2019 e 579,5 mil em 2020. Em relação às pequenas empresas, o total passou de 75 mil em 2018 para 94,3 mil em 2020.

“Desde o começo do segundo semestre de 2021, se nota uma clara recuperação da economia. E quando se tem recuperação da economia, muitas possibilidades e oportunidades passam a surgir”, afirma Tomaz Carrijo, analista em gestão estratégica do Sebrae.

Tendência no crescimento

E a tendência é de que o empreendedorismo continue crescendo nos próximos anos. O relatório da Global Entrepreneurship Monitor (GEM) 2020, realizado pelo Sebrae e o Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBPQ), fez uma estimativa de que 50 milhões de brasileiros que ainda não empreendiam, tinham planos de abrir um negócio nos próximos três anos.

Ainda de acordo com o Sebrae, não apenas os microempreendedores, mas todos os portes que compõem o universo dos pequenos negócios no Brasil são o caminho para a retomada da economia nos próximos anos.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail