Expectativa de Gugu Bueno é que Paraná torne-se em breve a 3ª maior economia do país. Confira o vídeo da entrevista

Em entrevista ao Correio do Povo, ele reiterou os compromissos assumidos com Laranjeiras na próxima concessão do pedágio

Na tarde de ontem (16), o deputado Gugu Bueno esteve na sede do Correio do Povo, onde em entrevista exclusiva fez uma avaliação positiva do Estado neste difícil ano de 2021.

Para o deputado, que é vice-líder do governo na Câmara, as decisões tomadas ao longo de todo esse período de crise foram assertivas no Paraná. “Hoje estamos saindo desta pandemia e deixando como legado um aumento de estrutura de leitos de enfermagem e de UTI, inclusive aqui em Laranjeiras”.

Gugu Bueno falou que se tratando de saúde, agora o foco são as cirurgias eletivas, que tiveram que ser paradas durante a pandemia.  “O Estado já anunciou uma grande campanha, um mutirão de cirurgias, com um investimento de mais de R$ 55 milhões no início do ano”.

Economia

O crescimento da economia do Paraná foi destacado pelo deputado. Ele salientou que todos os números apontam que no quesito recuperação, foi a melhor do Brasil. “A nossa indústria cresceu 12% nesse ano. O Paraná foi o estado que mais gerou empregos no país, até novembro foram 168 mil, isso com carteira assinada. Foi a maior alta da história do nosso Estado”.

A expectativa do governo conforme Gugu Bueno é que caminhando a passos largos, o Paraná torne-se a terceira maior economia do Brasil.  “O grande desafio que nós temos é distribuir essa riqueza, toda essa produção com qualidade de vida para as pessoas que moram, principalmente nos municípios do interior, nos pequenos municípios”.

Pedágio

Quando perguntado sobre o pedágio, o deputado afirmou que em si ele não é ruim. “É ruim no Paraná, porque além de mal feito, foi feito por gente bandida e mal intencionada, que roubaram o Paraná ao longo desses 25 anos e é justamente pra combater tudo isso e fazer totalmente diferente que estamos trabalhando junto com o governador Ratinho Júnior”.

Quanto a demora na licitação, o vice-líder do governo explicou tratando-se de rodovias federais compete ao Governo Federal tocar esse processo, que é complexo e demorado, sendo esse o motivo pelo qual há um lapso temporal até iniciar-se um novo contrato. “Nosso governador foi muito firme em não permitir a prorrogação dos contratos. Apesar da complexidade que é cuidar das rodovias, o governo não se omitiu e está bancando isso até iniciar-se a nova concessão, que acreditamos e se concretizar dentro de um ano”.

O deputado afirma que a luta, é para que os paranaenses tenham a luta um pedágio justo, com uma tarifa no mínimo 50% mais barata. “Mais importante do que a tarifa baixa, é a garantia das obras, como por exemplo a duplicação de Matelândia a Curitiba. Nós temos um compromisso aqui em Laranjeiras, que são os viadutos. O governo vai exigir que essas obras comecem no máximo até o terceiro ano do contrato, levando em consideração a burocracia no Brasil”.

Com uma licitação pela bolsa de valores não permitiremos acontecer o que aconteceu lá no passado. Vamos assim, garantir o melhor preço possível e um pedágio que seja justo e que possa limpar um pouco essa história tão maldita no Paraná.

Quer ficar por dentro das novidades? Então nos acompanhe pelo Facebook | Twitter | YouTube | Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades

 |   |   |   | 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail