Paraná lança serviço exclusivo para mulheres vítimas de crimes virtuais

A partir da última segunda-feira (08), data em que se comemorou o Dia Internacional da Mulher, as vítimas de violência

A partir da última segunda-feira (08), data em que se comemorou o Dia Internacional da Mulher, as vítimas de violência virtual puderam utilizar uma nova ferramenta para pedir socorro. É o Disque Denúncia Mulher, implantado pela Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho, através do Departamento de Garantia dos Direitos das Mulheres. O atendimento é feito no  Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM) através do telefone (41) 3210-2531.

A proposta do projeto é oferecer orientação de como as vítimas devem proceder e onde buscar ajuda, assim como ofertar atendimento psicológico às mulheres vítimas destes crimes.

“Os cuidados com essas vítimas são essências, pois além dos danos morais, a violência virtual causa sérios problemas psicológicos”, disse Ney Leprevost, secretário de Justiça, Família e Trabalho.

A psicóloga Walquiria Onete Gomes, responsável pelo atendimento às vítimas no CRAM, esclarece que todo apoio é ofertado para mulheres com idade superior a 18 anos. A exceção é em casos onde haja violência psicológica, emocional e/ou física contra a mãe e filho (a). Nestas situações, o menor que vivenciou as agressões e também foi agredido poderá ser assistido pelo CRAM.

Além dos danos morais, acrescenta, a violência virtual causa sérios problemas psicológicos, pois a distribuição de conteúdo na internet alcança grande velocidade, em efeito cascata.

A vítima de crime virtual deve salvar o mais rápido possível arquivos, e-mails, capturas de tela (print screen) ou qualquer outra evidência para denúncia. A orientação é ir até um cartório para registrar uma Ata Notarial para que seja usada como prova, ou fazer um boletim de ocorrência na delegacia especializada mais próxima de casa.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail