Responsivo

Coronel Vivida terá sala multissensorial para crianças e adolescentes

O espaço oferecerá vários recursos tecnológicos, incluindo simuladores de vento e chuva, feixe de fibras ópticas sensoriais e softwares para produção de filmes sensoriais e testes cognitivos

A secretária da Educação, Cultura e Desporto, Grasieli Cerbatto, acompanhada por profissionais da pasta, teve o privilégio de visitar Carambeí, nos Campos Gerais do Estado, para conhecer a primeira sala multissensorial dedicada às crianças. A novidade é que a administração de Coronel Vivida já formalizou um pedido junto ao Governo do Estado para a disponibilização de uma sala semelhante na cidade nos próximos meses.

Inovação e inclusão
Localizada em Carambeí, a sala multissensorial iUP6D é um marco para crianças e jovens com Transtorno do Espectro Autista (TEA), Síndrome de Down e Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Essa iniciativa pioneira é fruto de uma parceria entre o município de Carambeí e o Governo do Estado do Paraná, por meio da secretaria da Inovação, Modernização e Transformação Digital (SEI).
A sala oferece uma variedade de recursos tecnológicos, incluindo simuladores de vento e chuva, difusores de essência olfativa, colunas transparentes com bolhas, piscina de bolinhas iluminadas, feixe de fibras ópticas sensoriais, equipamentos para emissão de bolhas de sabão, além de softwares especializados para produção de filmes sensoriais e testes cognitivos.

Propósito e benefícios
A proposta principal da sala multissensorial é promover a intervenção precoce em crianças, estimulando e reabilitando desde os primeiros anos de vida. “Quanto mais cedo estimularmos, melhor será o desenvolvimento das crianças, principalmente aquelas com transtorno espectro autista”, ressalta a secretária da Educação Grasieli Cerbatto.

Expansão do projeto
Uma excelente notícia acompanha a inauguração da sala em Carambeí: a administração de Coronel Vivida já protocolou junto ao Governo do Estado um pedido para disponibilizar uma sala semelhante na cidade nos próximos meses. O prefeito Anderson Barreto e o secretário Marcelo Rangel lideram essa iniciativa, visando proporcionar os mesmos benefícios às crianças de Coronel Vivida.

Expectativas e desafios
Para a psicóloga Emanuelle Luana, a sala multissensorial não só estimula as crianças de acordo com suas necessidades específicas, mas também oferece um ambiente de acolhimento e segurança. “É um espaço que vai proporcionar para essa criança uma liberdade para explorar as suas dificuldades e investir também nas suas potencialidades”, destaca.
Ela enfatiza que o principal desafio na promoção da intervenção precoce é a falta de informação sobre sua importância e a necessidade de investimentos adequados. No entanto, com salas multissensoriais como essa, há um grande avanço no desenvolvimento funcional das crianças com transtornos do neurodesenvolvimento.

Atendimento personalizado
Emanuelle explica que as tecnologias especializadas presentes na sala permitem que os professores criem planos individuais de atendimento adaptados às necessidades de cada criança. “Por meio dessas ferramentas, será possível estimular exatamente o que aquela criança vai precisar, adaptando-se à sua individualidade”.
Com a inauguração desta sala em Carambeí e a perspectiva de expansão para Coronel Vivida, o estado do Paraná dá um passo importante na inclusão e no cuidado com as crianças com necessidades especiais, construindo um futuro mais brilhante e igualitário para todos.