Nove parlamentares estaduais mudam de legenda

Deputado Gugu Bueno foi o único que teve um evento de filiação próprio com a presença do governador

Nove parlamentares paranaenses mudaram de legenda e desses, seis são deputados federais e quatro estaduais.

A maioria migrou para siglas da área de influência do governador Ratinho Júnior do Partido Social Democrático (PSD), e do presidente Jair Bolsonaro, do Partido Liberal (PL), ambos pré-candidatos à reeleição.

O número ainda deve aumentar até o dia 1º de abril, período quando se encerra a mudança sem risco de perda do mandato.

PSD

O PSD de Ratinho Jr filiou as deputadas federais Leandre (ex-PV) e Luíza Canziani (ex-PTB), além do deputado estadual Gugu Bueno (ex-PL), que comemorou seu novo partido, em evento com a participação de cerca de 350 pessoas numa noite emocionante, e de presenças ilustres como o governador Ratinho Jr e o prefeito de Cascavel Leonaldo Paranhos.

“A semana foi marcada pela minha filiação ao PSD e ficará marcada em minha memória. Quero agradecer o convite, a amizade e a parceria dos nossos representantes, e agradecer de coração a presença e a declaração de apoio de cada um dos presentes. A magnitude dessa noite faz aumentar a nossa certeza de que estamos no caminho certo e reforçar a nossa determinação de continuar trabalhando representando os nossos municípios e a nossa gente”.

PP

No sábado (26), o Partido Progressista (PP) promoveu um evento para filiar quatro deputados federais e dois estaduais. O partido é comandado no Estado pelo líder do governo Bolsonaro na Câmara, deputado Ricardo Barros. O PP deve apoiar a reeleição do presidente e do governador.

A lista de parlamentares filiados inclui os deputados estaduais Guto Silva (ex-PSD) e Tião Medeiros (ex-PSDB); e os federais Christiane Yared (ex-PL), Evandro Roman (ex-Patriota) e Pedro Lupion (ex-DEM). Silva disputa a indicação de candidato de Ratinho Jr ao Senado, mas o governador tem um pré-acordo para apoiar a reeleição do senador Alvaro Dias (Podemos). Os demais parlamentares disputam a reeleição para a Assembleia Legislativa e Câmara.

Republicanos e Solidariedade

O deputado estadual Márcio Pacheco deixou o Partido Democrático Trabalhista (PDT),  que tem o ex-ministro Ciro Gomes como pré-candidato à presidente, para filiar-se ao Republicanos, partido ligado à Igreja Universal do Reino de Deus. A sigla também integra a base de Bolsonaro.

Já o deputado federal e ex-prefeito de Pinhais, Luizão Goulart, deixou o Republicanos para filiar-se ao Solidariedade, partido que deve apoiar a pré-candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Palácio do Planalto. Dos parlamentares paranaenses que mudaram de partido até agora, ele foi o único a não migrar para uma legenda que apoia Bolsonaro.

Movimentação

Ainda nas próximas duas semanas, a troca de legenda dos deputados pode aumentar. O PSB do Paraná, por exemplo, que deve fechar apoio a Lula indicando o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, como vice do petista, deve sofrer uma retirada na Assembleia Legislativa. Todos os cinco parlamentares da sigla, os deputados Luiz Cláudio Romanelli, Artagão Júnior, Tiago Amaral, Alexandre Curi e Jonas Guimarães devem se filiar ao PSD de Ratinho Jr.

O PSB ainda negocia a formação de uma federação com o PT, que apoia a pré-candidatura do ex-governador Roberto Requião ao Palácio Iguaçu. Requião se filiará ao PT no próximo mês da capital do estado.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail