Necessidade de se desligar da rotina: quais os benefícios para a sua saúde mental

A rotina, muitas vezes estressante e atarefada pode nos desviar daquilo que realmente queremos e que nos faz feliz. O isolamento pode ser um bom momento para refletir tais questões

Em um mundo sobrecarregado de modelos e estilos de vida, cada vez mais o nosso íntimo vai sendo sugado pela vida em coletividade. Os meios de compartilhamento, frequentes no cotidiano, expõem sorrisos e poses em selfies. Mas quando alguém se recusa a viver frequentemente ligado nas redes sociais, ela é logo tachada de estranha. Muito mais quando a pessoa opta por viver reclusa de toda a agitação da sociedade, por escolha própria, de se afastar da rotina turbulenta das grandes cidades, ate mesmo das pequenas.

É comum que a vida em coletividade, apressada e cheia de horários e prazos para serem cumpridos, pode sufocar um indivíduo, produzindo uma solidão, às vezes, pior do que aquela vivida na individualidade e na reclusão total.

Desligando-se do cotidiano

Desligar-se do cotidiano conturbado pode trazer muitos benefícios. Dar um tempo para respirar, pensar mais em nós mesmos, no rumo que estamos tomando em nossas vidas, na nossa saúde. Enfim, temos muito o que pensar e o problema é que não temos nem tempo para botar a cabeça no lugar e pensar no próprio bem-estar. Optar pela solidão, em determinados momentos de nossa vida, não pode ser considerado algo ruim. Pelo contrário, deve ser tratado de forma positiva, como uma terapia, em que um individuo se desliga por um tempo de uma vida atarefada e turbulenta, para aliviar o estresse e pensar, talvez traçar novas metas e planos ou procurar alguma ajuda especializada se necessário. Não se esqueça de que o cotidiano pode ser exaustivo e muitas vezes enlouquecedor, então pense bem em sua mental.

Os momentos de autoisolamento e esvaziamento proporcionam não apenas o descanso, mas a possibilidade de refletir sobre as escolhas que fazemos, qual a nossa posição dentro de uma sociedade organizada e se estamos ou não felizes com tudo isso. Esses momentos, quando encarados seriamente, podem resultar em um período de real conexão com as nossas vontades interiores, transformando o rumo de nossas vidas, às vezes, para melhor.

Limites e benefícios

O isolamento, quando praticado por um determinado tempo pode orientar um momento da vida, uma situação específica que alguém esteja passando, o melhor entendimento do mundo e de nós mesmos. Porém, este isolamento dever ter alguns limites. A solidão pode se tornar algo patológico, se estiver associada com outros sentimentos conflitantes, como confusão, descrença, insegurança e tristeza. Por isso, o momento pode ser o ideal para pensar em estratégias e para buscar ajuda qualificada. Mas não se pode deixar que esse momento de reflexão e autoajuda se torne mais um problema para uma mente sobrecarregada e indecisa, atingindo um quadro depressivo.

A solidão deve ser um recurso para percebemos que precisamos conviver com outras pessoas, mas que é normal querer ficar sozinho, ter um tempo só seu. E se este momento não for respeitado, por colegas ou cônjuge, a pessoa precisa insistir na sua necessidade de querer ficar sozinha, além de estabelecer um diálogo seguro com as pessoas ao nosso redor, porque elas se importam conosco e podem ter algo relevante a nos dizer e como nos ajudar em uma situação específica.

Outro benefício dos momentos de solidão é perceber o quanto somos instrumentalizados pelo cotidiano rígido e padronizado. É neste momento em que percebemos que queremos algo diferente, fugir dessa estrutura que cansa e oprime as nossas habilidades e planos, já esquecidos dentro de quem somos. Isso também pode gerar tristeza e solidão quando nos damos conta de que outras pessoas estão tão imersas nesse sistema que nem ousam fugir dele, buscar novas soluções para problemas. O ideal é não se deixar abater pela realidade frustrante. Encarar a solidão tem que se algo natural, leve, para repousarmos em nossas questões primordiais, sem se deixar abater pela dura realidade da vida em sociedade.

Perguntas relevantes

Muitas questões são negligenciadas pelas pessoas no cotidiano. Algo nos vem a mente, é uma pergunta realmente pertinente, e de repente, esquecemos, porque nos atolamos em mais tarefas e compromissos. Para que o momento de isolamento seja eficaz, se o intuito da pessoa for levar em conta os tantos questionamentos que o perturbam no dia a dia, por que não anotar todas essas questões, para questionar quando tiver um tempo?

Este é um bom momento para refletir sobre quem somos e sobre o que queremos. Um ótimo momento para explorar os nossos sonhos e talentos, redescobrir antigas paixões e descobrir novas, para analisar o nosso potencial e se ele está sendo canalizado no lugar certo. Mas as perguntas ideais devem ser “estou feliz?” e “o que me faz feliz?”.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades

 |   |   |   | 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail