No Paraná, a alimentação escolar contará com mais variedades em carne neste ano

Para a chefe do NRE de Laranjeiras, Adriane Schio, o incremento das proteínas contribuirá para uma melhor aprendizagem e a formação de bons hábitos dos alunos

O Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional (Fundepar), realizou neste mês a licitação para o registro de preços da nova compra de carnes congeladas, destinadas ao Programa de Alimentação Escolar para toda a rede estadual de ensino. A previsão, segundo o Departamento de Nutrição e Alimentação do Fundepar, é que o investimento possa chegar a R$ 120 milhões nos próximos 12 meses, na compra de carnes bovina, suína, aves e peixes para a merenda.

A nova licitação possibilitará a compra de maior variedade de carne, uma vez que foram registrados preços de 27 produtos diferentes. A expectativa é pelo menos metade dessas opções seja efetivamente adquirida e chegue aos refeitórios das instituições de ensino. Entre as opções, estão diferentes cortes de carne bovina (em iscas, cubos, moída), frango em tiras, coxa e sobrecoxa, filé de peito de frango, cortes suínos, linguiças, empanados de aves e peixes e filés de tilápia, por exemplo.

Análises

Após o pregão eletrônico, o Fundepar realizou a análise dos alimentos para poder habilitar a compra das propostas apresentadas. Na alimentação escolar estadual, os alimentos passam por análises técnicas, como a sensorial, na qual dez avaliadores treinados experimentam os produtos.

Além disso, o produto passa pela análise da rotulagem e composição nutricional, na qual três avaliadores fazem as verificações necessárias. Tudo é feito para garantir que os produtos estejam de acordo com as especificações técnicas previstas em edital, e caso algum produto seja reprovado em algum critério, é convocado o próximo, até que o produto proposto atenda todos os critérios de qualidade estabelecidos.

Nas próximas semanas, o Fundepar deve fechar os contratos para as carnes que farão parte do cardápio a partir de maio. As entregas desses alimentos perecíveis acontecem diretamente às instituições de ensino semanal ou quinzenalmente, dependendo da localidade.

Alimentação de qualidade

Além das carnes, a proteína está presente na alimentação de pouco mais de 1 milhão de estudantes da rede estadual do Paraná em ovos (entregues mensalmente), leite e derivados. Em 2021, cerca de 11,7 milhões de quilos foram entregues nas mais de 2,1 mil escolas.

Para auxiliar no preparo da merenda, a equipe de nutricionistas do Instituto Fundepar envia periodicamente sugestões de cardápios e fichas técnicas das carnes para as escolas, para que os produtos sejam servidos de acordo com o planejamento.

Investimento

Para a Chefe do Núcleo Regional de Educação (NRE), de Laranjeiras do Sul, Adriane Schio de Almeida, este é mais um grande investimento do Governo na Educação Paranaense, pois além da garantia de ensino, também há a preocupação com a alimentação destes estudantes.

“Alguns alunos passam o dia na escola, como exemplo aqueles matriculados na modalidade de Educação Integral e outros que frequentam os programas em contraturno, e este incremento de proteínas, tanto na hora do lanche como no almoço, será muito importante pois contribuirá para uma melhor aprendizagem e ainda favorecerá a formação de bons hábitos alimentares”.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail