Produtores de Porto Barreiro falam sobre os impactos da Guerra na Ucrânia no agronegócio

“Se as commodities não acompanharem a alta dos custos de produção, a agricultura pode se tornar inviável”

Os conflitos no Leste Europeu têm trazido muitas incertezas para o agronegócio brasileiro, afinal, cerca de 85% dos insumos agrícolas usados no país são importados e metade disso vem justamente da Rússia e de sua aliada Bielorrússia. No Paraná, a situação da agricultura é ainda mais séria, visto que passa por umas das piores estiagens da história.

Em Porto Barreiro, o Sr. Valdemar Fernando Ferreira e seu filho José Carlos Ferreira são agricultores e trabalham em produção própria, em sociedade e também prestação de serviço desde o plantio até a colheita.

Em entrevista ao Correio do Povo, pai e filho relatam os impactos das mudanças climáticas, custo da produção e aumento constante do preço do diesel. Falam também sobre as expectativas futuras do custo de produção, valor das commodities além do impacto da guerra no agro.

Dificuldades

“Há cerca de três anos estão acontecendo mudanças de grande impacto para as plantas devido aos grandes períodos de estiagem, onde as chuvas irregulares causam grandes perdas de produção chegando a 40% em algumas áreas nesse ano vigente”, afirma Valdemar.

José Carlos ressalta quanto o custo da produção que está se elevando ao longo dos últimos anos, “Para se ter a dimensão, basta analisar o valor de uma saca de adubo em relação a saca de soja. Em paralelo, temos o crescimento do custo dos insumos e fertilizantes o diesel teve um acréscimo considerável nos últimos anos”.

Os produtores afirmam que ano a ano, todos esses fatores estão reduzindo a margem de lucratividade deixando cada vez mais os agricultores endividados nas empresas de crédito agrícola. “É de extrema importância a diversificação de culturas e de ramo de negócios no agro, pois se um setor não vai bem outros setores podem cobrir eventuais perdas”, aconselha Valdemar.

Guerra

Quanto ao impacto da guerra entre a Rússia e Ucrânia, José Carlos destaca a situação dos insumos, com por exemplo o adubo, que teve acréscimo de 16%. Para ele, se o valor das commodities não acompanharem a alta dos custos de produção, a agricultura pode se tornar inviável. “Na outra ponta o setor consumidor sofre com os altos custos dos alimentos que são levados a mesa, onde muitas famílias estão trocando os hábitos alimentares através da substituição de alimentos”, conclui José Carlos. 

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail